Meteorologia

  • 14 JUNHO 2024
Tempo
26º
MIN 15º MÁX 26º

Há "16 feridos graves" na tragédia de Palma de Maiorca. "Nenhum na UCI"

O terraço do edifício, onde as pessoas estavam a dançar, desabou em cima do restaurante que estava repleto de turistas. O excesso de peso está a ser apontado como causa do desabamento.

Há "16 feridos graves" na tragédia de Palma de Maiorca. "Nenhum na UCI"
Notícias ao Minuto

08:52 - 24/05/24 por Daniela Carrilho

Mundo Espanha

As últimas informações sobre a tragédia ocorrida ao início da noite de quinta-feira na zona de Arenal, em Palma de Maiorca, Espanha, dão conta de quatro mortos e 16 feridos - nove feridos graves e sete muito graves.

Todas as vítimas foram então "encaminhadas para várias centros hospitalares em Palma" para receber tratamento, revelou o serviço de emergências das Ilhas Baleares através de uma publicação na rede social X (antigo Twitter).

A Telecinco avança que "nenhum dos feridos está internado em unidade de cuidados intensivos (UCI), apesar da gravidade dos ferimentos", acrescentando que "sete estão em hospitais públicos e nove em privados".

Entretanto, esta manhã, foram identificadas as vítimas mortais do colapso - três mulheres e um homem.

O colapso ocorreu pelas 20h30 (menos uma hora em Portugal continental). A imprensa espanhola avança que o terraço do primeiro andar do edifício desabou sobre o rés do chão, onde funcionava o restaurante Medusa Beach Club. No momento em que o acidente ocorreu, o estabelecimento estava lotado de clientes. Em causa estará o excesso de peso no piso.

O local está localizado à beira-mar na zona de Arenal, um dos principais pontos turísticos da capital balear e muito conhecido pelos seus locais de festa.

A operação de busca decorreu durante toda a madrugada desta sexta-feira, tendo sido dada por terminada já esta manhã.

O Grupo de Homicídios e a Polícia Científica da Polícia Nacional estão agora a investigar o acontecimento trágico, para apurar se o desabamento foi causado por algum tipo de remodelação das instalações e se o local tinha as licenças de funcionamento em ordem, avançou ainda a ABC Espanha.

A Câmara Municipal de Palma declarou três dias de luto, enquanto o primeiro-ministro espanhol Pedro Sánchez afirmou estar a "acompanhar de perto as consequências" desta tragédia.

[Notícia atualizada às 10h43]

Leia Também: Quatro mortos após tragédia em Palma de Maiorca. O que se sabe

Recomendados para si

;
Campo obrigatório