Meteorologia

  • 24 MAIO 2024
Tempo
22º
MIN 13º MÁX 25º

"Ato bárbaro" e "vil". As reações ao ataque ao primeiro-ministro eslovaco

Vários líderes europeus condenaram o ataque a Robert Fico, que foi baleado esta amanhã após uma reunião com o governo.

"Ato bárbaro" e "vil". As reações ao ataque ao primeiro-ministro eslovaco
Notícias ao Minuto

16:01 - 15/05/24 por Notícias ao Minuto

Mundo Ataque

O primeiro-ministro da Eslováquia, Robert Fico, foi baleado, esta quarta-feira, 15 de maio, no peito e na barriga, em Handlova, após uma reunião com o governo.

O governante foi transportado para o hospital e, de acordo com uma publicação feita na sua página oficial do Facebook, "encontra-se atualmente em risco de vida", depois de ter sido "baleado várias vezes".

Já o suspeito foi detido pelas autoridades.

Entretanto, começam a surgir algumas reações ao tiroteio. A presidente do país, Zuzana Caputova, já condenou o "brutal" ataque, desejando as rápidas melhoras a Robert Fico.

"Estou absolutamente chocada com o ataque brutal de hoje ao primeiro-ministro da Eslováquia, Robert Fico, que condeno com toda a veemência. Desejo-lhe muita força neste momento crítico e uma recuperação rápida. Os meus pensamentos estão também com a sua família e entes queridos", lê-se na rede social X.

Já Michal Simecka, líder da oposição da Eslováquia, mostrou-se "chocado e horrorizado", através de um tweet, realçando que qualquer tipo de violência deve ser "inequívoca e veementemente" condenada.

Por cá, o primeiro-ministro, Luís Montenegro, condenou o "ato inaceitável e bárbaro de violência política" contra o seu homólogo eslovaco e desejou o seu "total restabelecimento".

"Em nome de Portugal e em meu nome, expresso toda a solidariedade ao meu colega Robert Fico, primeiro-ministro da Eslováquia, desejando o seu total restabelecimento. Condenamos com toda a veemência este ato inaceitável e bárbaro de violência política", lê-se numa mensagem divulgada na conta oficial de Luís Montenegro na rede social X.

Por sua vez, o líder do Partido Socialista (PS), Pedro Nuno Santos, disse estar "chocado com o violento ataque" a Robert Fico, tendo manifestado "solidariedade e profunda revolta contra este ato cobarde".

"Todos temos a responsabilidade de proteger a democracia de dias como o de hoje. Que tudo seja feito para levar os responsáveis à justiça", afirmou no X.

O secretário-geral da ONU, António Guterres, também "condenou firmemente o ataque chocante". Segundo Farhan Haq, porta-voz do líder das Nações Unidas, "os pensamentos do secretário-geral estão com o primeiro-ministro [da Eslováquia] e os seus entes queridos neste momento difícil".

Quem também já reagiu foi a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, que condenou "veementemente o ataque vil". "Estes atos de violência não têm lugar na nossa sociedade e minam a democracia, o nosso bem comum mais precioso. Os meus pensamentos estão com Robert Fico e com a sua família", escreveu.

Na mesma rede social, o presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, sublinhou que "nada justifica este tipo de violência e ataques", admitindo-se "chocado" com tal ato.

O secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, disse que "está chocado" com o tiroteio e desejou "força e uma recuperação rápida" a Robert Fico.
   
"Estou chocado e horrorizado com o tiroteio que vitimou o primeiro-ministro Robert Fico. Desejo-lhe força e uma recuperação rápida. Os meus pensamentos estão com Robert Fico, com as pessoas que lhe são queridas e com a população da Eslováquia", escreveu Jens Stoltenberg na rede social X.

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, e a primeira-dama, Jill Biden, estão a "rezar por uma rápida recuperação" e acrescentaram que os seus pensamentos "estão com a sua família e com o povo da Eslováquia". 

"Condenamos este horrível ato de violência. A nossa embaixada está em estreito contacto com o governo da Eslováquia e pronta a prestar assistência", afirmou Biden em comunicado.

Já o presidente russo, Vladimir Putin, descreveu Fico como "um homem corajoso e de mente forte", que foi vítima de um crime "monstruoso" que "não tem justificação".

"Espero sinceramente que estas qualidades o ajudem a sobreviver a esta situação difícil", disse na plataforma Telegram, citado pela Sky News. 

Putin apelida de

Putin apelida de "crime hediondo" o ataque contra PM da Eslováquia

O presidente russo, Vladimir Putin, apelidou de "crime hediondo" o ataque de hoje contra o primeiro-ministro eslovaco, Robert Fico, que o deixou gravemente ferido.

Lusa | 17:56 - 15/05/2024

O presidente francês, Emmanuel Macron, declarou-se "chocado", que condenou "veementemente".

"Os meus pensamentos e a minha solidariedade estão com ele, com a sua família e com o povo eslovaco", acrescentou o chefe de Estado francês numa mensagem publicada na rede social X.

Viktor Orbán, um aliado próximo de Robert Fico, também já reagiu ao tiroteio, desejando ao primeiro-ministro da Eslováquia rápidas melhoras. "Estou chocado com o ataque hediondo ao meu amigo", escreveu no antigo Twitter, desejando-lhe as rápidas melhoras.

O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, afirmou que se trata de um ataque "terrível", condenando "veementemente este ato de violência contra o chefe de governo" do país "parceiro e vizinho". "Devem ser envidados todos os esforços para garantir que a violência não se torne a norma em nenhum país, forma ou esfera", escreveu na rede social X.

Por sua vez, o primeiro-ministro do Reino Unido, Rishi Sunak, disse estar "chocado com as terríveis notícias", acrescentando que todos os seus "pensamentos estão com o primeiro-ministro Fico e a sua família".

Também na rede social X o primeiro-ministro checo, Petr Fiala, admitiu estar igualmente "chocado" com a notícia e desejou as rápidas melhoras a Robert Fico, salientando que "não podemos tolerar a violência" e que esta "não tem lugar na sociedade".

[Notícia em atualização]

Leia Também: Primeiro-ministro da Eslováquia baleado. Atirador já foi detido

Recomendados para si

;
Campo obrigatório