Meteorologia

  • 19 MAIO 2024
Tempo
13º
MIN 13º MÁX 21º

Presidente do Irão avisa para reação "maciça" se Israel lançar invasão

O Presidente do Irão avisou hoje que a "mais pequena invasão" de Israel provocaria uma resposta "maciça e dura", enquanto a região se prepara para uma potencial retaliação israelita após o ataque do Irão no passado fim de semana.

Presidente do Irão avisa para reação "maciça" se Israel lançar invasão
Notícias ao Minuto

00:01 - 18/04/24 por Lusa

Mundo Irão

O Presidente Ebrahim Raisi lançou o aviso durante uma parada anual do exército, com a cerimónia a ser transferida para um quartel a norte da capital, Teerão, em vez do local habitual, uma autoestrada na periferia sul da cidade.

As autoridades iranianas não deram qualquer explicação para a mudança de local e a televisão estatal não transmitiu o desfile em direto, como nos anos anteriores.

O Irão lançou centenas de mísseis e drones contra Israel durante o fim de semana, em resposta a um aparente ataque israelita ao complexo da embaixada do Irão na Síria, a 1 de abril, que matou 12 pessoas, incluindo dois generais iranianos.

Israel, com a ajuda dos Estados Unidos, do Reino Unido, da vizinha Jordânia e de outras nações, intercetou com êxito quase todos os mísseis e drones.

As tensões na região aumentaram desde o início da última guerra entre Israel e o Hamas, em 7 de outubro, quando o Hamas e a Jihad Islâmica, dois grupos militantes apoiados pelo Irão, levaram a cabo um ataque transfronteiriço que matou 1.200 pessoas em Israel e raptou outras 250. Israel respondeu com uma ofensiva em Gaza que causou uma devastação generalizada e matou mais de 33.800 pessoas, segundo as autoridades sanitárias locais.

O Irão lançou centenas de mísseis e 'drones' [aparelhos aéreos não tripulados] contra Israel durante o passado fim de semana, em resposta a um alegado ataque israelita ao complexo da embaixada do Irão na Síria, em 01 de abril, que provocou a morte de 12 pessoas, incluindo dois generais iranianos.

Israel, com a ajuda dos Estados Unidos, do Reino Unido, da vizinha Jordânia e de outras nações, intercetou com êxito quase todos os mísseis e 'drones'.

As tensões na região aumentaram desde o início da última guerra entre Israel e o Hamas, em 07 de outubro, quando o Hamas e a Jihad Islâmica, dois grupos militantes apoiados pelo Irão, levaram a cabo um ataque transfronteiriço que matou 1.200 pessoas em Israel e raptou outras 250.

Israel respondeu com uma ofensiva em Gaza que causou uma devastação generalizada em que morreram cerca de 34 mil pessoas, na sua maioria civis, segundo o Ministério da Saúde do Hamas.

Leia Também: Presidente do Irão garante a Putin que não quer "nova escalada" militar

Recomendados para si

;
Campo obrigatório