Meteorologia

  • 27 FEVEREIRO 2024
Tempo
12º
MIN 9º MÁX 14º

Fracassa plano dos Republicanos para impedir paralisação do governo

O plano da liderança Republicana da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos para evitar a paralisação do Governo falhou hoje, sem os votos necessários para ser aprovado, deixando o país perante potenciais consequências económicas desastrosas.

Fracassa plano dos Republicanos para impedir paralisação do governo
Notícias ao Minuto

19:49 - 29/09/23 por Lusa

Mundo Estados Unidos

A iniciativa não foi aprovada pela oposição da ala dura do Partido Republicano, favorável ao ex-Presidente Donald Trump (2017-2021) e que já tinha expressado a sua oposição a qualquer medida provisória para financiar a Administração Pública além das 00:00 locais de domingo, 01 de outubro, quando se esgotarão todos os recursos disponíveis.

O resultado da votação foi de 198 votos a favor do plano da liderança Republicana da câmara baixa do Congresso norte-americano e 232 contra, com os votos negativos tanto por parte dos Republicanos leais a Trump como dos representantes do Partido Democrata.

Os Democratas opuseram-se ao projeto de lei, porque este incluía cortes no financiamento das agências federais, ao mesmo tempo que aumentava as verbas para a segurança da fronteira com o México e limitava a utilização da aplicação "CBP One" criada pelo Presidente norte-americano, Joe Biden, para acelerar os processos dos requerentes de asilo.

De facto, Biden tinha ameaçado vetar esta iniciativa, devido à inclusão nela de fundos destinados a obstruir as suas políticas.

O plano foi promovido pelo presidente da Câmara dos Representantes, o Republicano Kevin McCarthy, com o propósito de evitar uma paralisação do Governo e, simultaneamente, agradar aos setores mais radicais do partido incluindo disposições relacionadas com a segurança fronteiriça.

No entanto, tais medidas não foram suficientes para a ala apoiante de Trump, congregada sob o nome "Freedom Caucus (Comissão Eleitoral da Liberdade)".

O objetivo dessa fação Republicana é desfazer um acordo alcançado em junho por McCarthy e Biden, pelo qual o Congresso suspendeu o teto da dívida dos Estados Unidos em troca de a Casa Branca aceitar limites específicos à despesa pública.

Esses republicanos não gostaram do acordo e querem mais cortes. Especificamente, pretendem definir um limite da despesa pública de 1,47 biliões de dólares (1,39 biliões de euros) para o ano fiscal de 2024, o que representa mais 120 mil milhões de dólares (113 mil milhões de euros) em cortes do que o acordado.

Faltam menos de 48 horas para que a Administração Pública fique sem fundos, o que levará ao encerramento da maioria das agências governamentais, museus e parques nacionais, enquanto centenas de milhares de funcionários públicos federais ficarão temporariamente sem trabalho e sem salário.

"Ainda há uma hipótese" de os Estados Unidos escaparem ao "shutdown", a paralisação do Governo federal que ameaça o país a partir do próximo domingo, se os membros do Congresso não chegarem a acordo sobre o orçamento, afirmou a diretora do Gabinete do Orçamento da Casa Branca, Shalanda Young.

"Continuo otimista, porque ainda temos um dia e meio" para que os representantes Democratas e Republicanos do Congresso alcancem um acordo, declarou a responsável na conferência de imprensa diária da Casa Branca.

Leia Também: Aprovação de orçamento dos EUA 'refém' de plano radical de Republicanos

Recomendados para si

;
Campo obrigatório