Meteorologia

  • 22 JULHO 2024
Tempo
18º
MIN 18º MÁX 38º

Pequim apela à retoma de voos diretos entre o continente chinês e Taiwan

O Gabinete para os Assuntos de Taiwan do Conselho de Estado, o executivo chinês, afirmou hoje que a China "vai continuar a trabalhar para retomar mais voos diretos" entre o continente chinês e a ilha.

Pequim apela à retoma de voos diretos entre o continente chinês e Taiwan
Notícias ao Minuto

07:32 - 08/02/23 por Lusa

Mundo Aviação

A porta-voz do gabinete, Zhu Fengliang, expressou esperança de que Taipé "não use a pandemia [de covid--19] como desculpa para impedir a retoma de mais ligações diretas", de acordo com o jornal oficial chinês Global Times.

Zhu garantiu que a situação pandémica na China está "sob controlo" e que os "compatriotas de ambos os lados do Estreito de Taiwan e a indústria da aviação aguardam ansiosamente a retomada total dos voos diretos" entre os dois territórios.

A porta-voz indicou que Pequim instou as autoridades de Taipé, no início de fevereiro, a reiniciar as rotas aéreas entre os dois lados do Estreito de Taiwan, parcialmente suspensas a partir de 2020, quando a pandemia levou ambos os territórios a aplicar restrições rígidas ao tráfego aéreo internacional.

As autoridades chinesas pediram prioridade para o regresso das ligações diretas entre a ilha e 16 cidades chinesas, incluindo algumas das mais importantes do país, como Cantão e Shenzhen, na província de Guangdong.

A China, que deixou de impor quarentena obrigatória a todos os passageiros que chegam ao país, a partir de 08 de janeiro, após quase três anos de encerramento quase total das fronteiras, continua a exigir um teste de ácido nucleico negativo, realizado nas 48 horas anteriores à partida, a todos os viajantes oriundos do exterior.

Taiwan deixou esta semana de realizar testes a viajantes provenientes da China, medida que tinha adotado no final de dezembro, devido ao aumento de casos no continente chinês.

A ilha é governada de forma autónoma sob o nome oficial de República da China desde 1949, quando os nacionalistas do Kuomintang se retiraram para o território, depois de perderem a guerra civil chinesa contra os comunistas. Pequim continua a considerar Taiwan uma província rebelde e reivindica a sua soberania.

Leia Também: Voos entre Açores e América do Norte com "bastante procura"

Recomendados para si

;
Campo obrigatório