Meteorologia

  • 04 MARçO 2024
Tempo
12º
MIN 10º MÁX 17º

EUA reforçam visitas a Pretória antes de exercícios da Rússia e China

O subsecretário de Estado norte-americano para o Crescimento Económico, Energia e Meio Ambiente, Jose W. Fernandez, encontra-se na Cidade do Cabo, África do Sul, a dias dos exercícios conjuntos com a Rússia e China.

EUA reforçam visitas a Pretória antes de exercícios da Rússia e China
Notícias ao Minuto

17:56 - 06/02/23 por Lusa

Mundo rússia/china

Presente no congresso Investing in Africa Mining Indaba, "o subsecretário também discutirá o aumento dos investimentos e parcerias com África para promover o crescimento de emprego, maior inclusão económica e desenvolvimento sustentável e oportunidades para cidadãos nos Estados Unidos e em todo o continente africano", refere o departamento de Estado dos EUA.

A Feira Internacional de Minas, Mining Indaba 2023, decorre a partir de hoje e até 09 de fevereiro na cidade do Cabo.

Num outro comunicado, a que a Lusa teve também acesso, o departamento de Estado norte-americano indicou que a secretária de Estado adjunta para os Assuntos Africanos, Molly Phee, iniciou hoje na África do Sul uma visita ao continente africano, com deslocações agendadas também à Nigéria e Etiópia até 19 de fevereiro.

"Os Estados Unidos reafirmam a importância de uma União Africana forte e saúdam a liderança da UA no cenário global", salientou.

Há duas semanas, a secretária de Estado do Tesouro norte-americana, Janet Yellen, sublinhou, em Pretória, capital do país, que os Estados Unidos se "orgulham" de se terem comprometido como parceiro da transição Energética Justa da África do Sul.

Pretória, que recebeu na mesma semana também o ministro dos Negócios Estrangeiros da Federação Russa, Serguei Lavrov, e o alto representante da União Europeia (UE) para os Negócios Estrangeiros e Política de Segurança, Josep Borrell, adotou uma postura de neutralidade em relação à guerra na Ucrânia, sendo um parceiro importante dos EUA e do Ocidente, mantendo igualmente fortes laços com a Rússia e a China desde a Guerra Fria.

A África do Sul decidiu organizar exercícios navais conjuntos com a Rússia e a China, de 17 a 27 de fevereiro em Durban e Richards Bay, província de KwaZulu-Natal, sudeste do país, no âmbito do Dia das Forças Armadas (21 de fevereiro), segundo as autoridades militares sul-africanas.

Tem havido considerável oposição à presença naval russa na África do Sul, uma vez que o exercício militar coincide com o aniversário da invasão russa da Ucrânia em 24 de fevereiro.

Pretória declinou participar em exercícios navais com os EUA na costa ocidental africana, conduzidos recentemente pelos EUA, indicou quinta-feira o contra-almirante Chase Patrick, o responsável do Quartel-General Marítimo das Forças Navais dos EUA Europa-África, da Sexta Frota dos Estados Unidos da América (EUA).

Participaram no exercício naval norte-americano de 23 de janeiro a 3 de fevereiro, nas proximidades de Angola, Benim, Cabo Verde, Camarões, Gana e Nigéria, cerca de 33 países, entre os quais nove europeus -- Bélgica, Dinamarca, França, Alemanha, Itália, Holanda, Polónia, Portugal e Espanha -, segundo o comando das Forças Navais dos EUA Europa-África.

A Comunidade para o Desenvolvimento da África Austral (SADC) reafirmou na semana passada, em Windhoek, Namíbia, a posição de "não-alinhamento" sobre conflitos fora da região e do continente africano.

"A cimeira adotou o projeto de Declaração da União Africana sobre a proposta 'Lei de Combate às Atividades Malignas Russas em África' dos EUA, e instou os Estados-membros a comunicarem a posição da SADC, e reafirmou a posição de não-alinhamento sobre conflitos fora do continente e da região em fóruns multilaterais", declararam os líderes da SADC, no final de uma reunião na capital namibiana.

Leia Também: "Expansão da influência chinesa e russa" preocupa ex-político espanhol

Recomendados para si

;
Campo obrigatório