Meteorologia

  • 31 JANEIRO 2023
Tempo
MIN 4º MÁX 14º

Guterres pede ao governo iraniano "contenção na abordagem aos protestos"

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, pediu esta sexta-feira ao Governo iraniano "contenção na abordagem aos protestos" que decorrem no país desde meados de setembro, após a morte da jovem curda Mahsa Amini.

Guterres pede ao governo iraniano "contenção na abordagem aos protestos"
Notícias ao Minuto

06:22 - 03/12/22 por Lusa

Mundo Irão

O diplomata português abordou esta questão numa conversa telefónica com o ministro dos Negócios Estrangeiros do Irão, Hossein Amir Abdollahian, de acordo com um comunicado divulgado pelo porta-voz das Nações Unidas, Stéphane Dujarric.

Durante a conversa, o responsável da ONU também discutiu também as "implicações das exportações de armas do Irão" no contexto da resolução do Conselho de Segurança que exorta o regime iraniano a não realizar atividades relacionadas com mísseis balísticos capazes de transportar armas nucleares.

Guterres abordou com o ministro iraniano o acordo nuclear com o Irão, a cooperação regional e a participação do Irão em instituições multilaterais, segundo a mesma nota de imprensa.

O responsável das Nações Unidas e o governante iraniano discutiram ainda "as possibilidades de um cessar-fogo e uma solução política para a crise do Iémen", acrescentou.

O Irão tem sido abalado por uma onda de protestos desde a morte em 16 de setembro de Mahsa Amini, uma curda de 22 anos detida pela polícia da moralidade em Teerão três dias antes de morrer, por alegadamente violar o rigoroso código de indumentária do país ao não se cobrir totalmente com o véu islâmico.

Pelo menos 448 manifestantes foram mortos desde o início do movimento, violentamente reprimido, de acordo com o Iran Human Rights (IHR).

O Irão acusa os Estados Unidos, o maior seu inimigo, e aliados norte-americanos de fomentarem o que chama de "motins".

No início desta semana, as autoridades iranianas relataram pela primeira vez a morte de mais de 300 pessoas desde o início das manifestações.

Milhares de iranianos e cerca de 40 estrangeiros também foram detidos e mais de 2.000 pessoas foram indiciadas, segundo autoridades judiciais.

Leia Também: Mulheres protestam no sudeste conservador do Irão, diz ONG

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sétimo ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório