Meteorologia

  • 06 FEVEREIRO 2023
Tempo
MIN 6º MÁX 18º

Pelo menos dois mortos em aluimento de terras no sul do Brasil

Pelo menos duas pessoas morreram num aluimento de terras que arrastou 16 veículos no estado do Paraná, no sul do Brasil, avançaram na terça-feira as equipas de socorro.

Notícias ao Minuto

06:15 - 30/11/22 por Lusa

Mundo Paraná

O acidente ocorreu na noite de segunda-feira, na autoestrada que liga os estados do Paraná e Santa Catarina, junto à fronteira com a Argentina, no município de Guaratuba.

O aluimento de terras cortou o trânsito nos dois sentidos e arrastou para fora da autoestrada pelo menos dez carros e seis camiões, de acordo com um comunicado.

As equipas de socorro resgataram já seis pessoas, mas os bombeiros locais indicaram que o número de vítimas mortais pode aumentar, dado que as operações de socorro ainda estão a decorrer, sob chuva intensa.

Em outubro, fortes chuvas tinham causado a morte a seis pessoas que viajavam num veículo arrastado pela corrente no Paraná.

Cerca de 40 cidades daquele estado sofreram danos provocados pelas chuvas, que afetaram mais de 22 mil pessoas, levando mais de duas mil a abandonar as suas casas.

Este ano está a ser especialmente trágico no Brasil, com milhares de pessoas retiradas e centenas de vítimas fatais, na sequência de fortes tempestades nos estados da Baía, Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro e agora Pernambuco.

No final de maio, deslizamentos e inundações causaram a morte de 128 pessoas no estado brasileiro de Pernambuco.

Na cidade de Petrópolis, na região serrana do Rio de Janeiro, uma intensa tempestade deixou cerca de 240 mortos em fevereiro.

O Brasil já está a sentir "os efeitos das mudanças climáticas: secas, temperaturas extremas e inundações", disse, em agosto, Edegar de Oliveira, da organização World Wide Fund for Nature.

Em julho, a Organização Meteorológica Mundial (OMM) tinha alertado que fenómenos extremos como a chuva extrema estão a afetar a América Latina e Caraíbas.

O secretário-geral da OMM, Petteri Taalas, afirmou que "os riscos hidrometeorológicos como secas, ondas de calor e frio, ciclones tropicais e inundações, causaram a perda de centenas de vidas, graves danos na produção agrícola e nas infraestruturas, e o deslocamento da população".

Leia Também: Filho de Jair Bolsonaro justifica ida ao Qatar após críticas

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sétimo ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório