Meteorologia

  • 30 JANEIRO 2023
Tempo
MIN 3º MÁX 12º

Orbán defende "contexto cultural" após polémica sobre "mistura de raças"

O primeiro-ministro húngaro, Viktor Orbán defendeu hoje um "ponto de vista cultural" húngaro, após o seu discurso no passado fim de semana contra "a mistura de raças".

Orbán defende "contexto cultural" após polémica sobre "mistura de raças"
Notícias ao Minuto

14:24 - 28/07/22 por Lusa

Mundo Hungria

s vezes falo de uma forma que pode ser mal entendida, mas pedi ao chanceler (Karl Nehammer) que colocasse a informação num contexto cultural", disse numa conferência de imprensa em Viena no âmbito de uma visita à Áustria.

"Na Hungria, estas expressões e frases representam um ponto de vista cultural e civilizacional", referiu.

O líder nacionalista húngaro de 59 anos, que frequentemente faz declarações polémicas e ferozmente anti-migrantes, tinha rejeitado sábado a visão de uma sociedade "multiétnica".

"Não queremos ser uma raça mista", que se misturaria com "não-europeus", disse, antes de fazer uma aparente alusão às câmaras de gás do regime nazi, o que lhe valeu fortes críticas da comunidade judaica e a demissão de um conselheiro.

Desde o seu regresso ao poder, em 2010, Viktor Orbán transformou o seu país, implementando reformas baseadas na "defesa de uma Europa cristã".

Em particular, tem como alvo migrantes de África e do Médio Oriente e ONG que os ajudam, endurecendo o direito ao asilo e erguendo barreiras fronteiriças.

O chanceler Nehammer falou da nova controvérsia, no início da conferência de imprensa, tentando distanciar-se da posição de Orbán.

"Condeno veementemente todas as formas de racismo e antissemitismo", referiu Nehammer, que descreveu a migração como um "desafio", para além da "crise energética, para além da inflação, para além da pandemia", que precisa de ser combatido.

A Áustria acolheu mais de 80.000 refugiados da Ucrânia e registou cerca de 30.000 pedidos adicionais de asilo durante o primeiro semestre do ano, salientou o chanceler, apelidando a chegada destas pessoas de "desafios que a Áustria enfrenta agora.

"Estamos em perfeita concordância", reagiu Orbán, dizendo-se ao mesmo tempo orgulhoso da política de "tolerância zero" da Hungria.

Leia Também: Conselheira de Orbán demite-se depois de "texto nazi" do líder húngaro

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sétimo ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório