Meteorologia

  • 14 AGOSTO 2022
Tempo
27º
MIN 17º MÁX 27º

Brasil. Homem gravado a agredir mulher enquanto conduz

Alertamos que as imagens poderão ferir a suscetibilidade dos leitores mais sensíveis.

Notícias ao Minuto

16:06 - 29/06/22 por Notícias ao Minuto

Mundo Brasil

Um homem foi filmado a agredir uma mulher enquanto conduzia, na terça-feira, em Franca, no estado brasileiro de São Paulo.

O vídeo, partilhado por duas testemunhas, mostra o veículo aos zigue-zagues, enquanto o condutor agride a passageira.

“Conseguimos ver um rapaz a bater muito numa moça ao lado dele. Ela gritava, ele pegava nos cabelos dela, e o carro ficava andando de um lado para o outro em zigue-zague. O homem estava muito nervoso. Fiquei em choque, não sabia o que fazer”, revelou uma das testemunhas, em declarações ao g1.

Foi no semáforo que se aperceberam tratar-se de uma mulher que, apesar de ter gritado por socorro, não conseguiu sair do veículo. Uma das testemunhas decidiu, então, gravar o sucedido, de modo a registar a matrícula do carro.

“Na minha cabeça, alguém ia sair da obra e ajudar a moça. E eu comecei a gritar ‘gente, ele está espancando ela’. Mas ninguém fez nada. Eu cheguei a tirar o cinto e pensei em sair, mas da maneira que estava, ele ia atirar o carro para cima de mim. O sinal abriu, o carro continuou a andar, e ele a bater-lhe, uma mão ao volante e a outra a bater-lhe”, recordou.

A testemunha contou que, a determinado momento, o veículo mudou para a faixa da direita, ficando lado a lado com o seu. Baixou, por isso, o vidro, e gritou que estava a chamar a polícia, mas nem isso deteve o suspeito.

“Havia carros ao lado dele, motos, pedestres, muita gente viu o que estava a acontecer, mas ninguém fazia nada. Senti-me muito impotente. Ele não estava nem aí se batesse com o carro, estava muito alterado”, reiterou.

Chegado a casa, as testemunhas denunciaram o caso. Segundo a Polícia Militar, os dados foram transmitidos aos elementos em patrulha, mas o veículo não foi encontrado.

“Fiquei com muito medo que essa moça fosse morta, porque o homem estava cego, não estava a ver nem as consequências do trânsito. Espero que haja uma denúncia da parte dela também. Pensei, ‘estou a ver um feminicídio a acontecer e não estou a conseguir fazer nada’. Ele bateu nela muitas vezes”, sublinhou.

Alertamos que as imagens poderão ferir a suscetibilidade dos leitores mais sensíveis.

Leia Também: Mulher agredida até à morte pela filha em Oeiras

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório