Meteorologia

  • 15 AGOSTO 2022
Tempo
19º
MIN 18º MÁX 27º

Trabalhista Anthony Albanese venceu eleições legislativas australianas

O trabalhista Anthony Albanese proclamou hoje a vitória nas eleições legislativas da Austrália, considerando que os eleitores votaram pela mudança face a nove anos de governo dos conservadores.

Trabalhista Anthony Albanese venceu eleições legislativas australianas

"O povo australiano votou pela mudança", congratulou-se Albanese no discurso de vitória, prometendo transformar a Austrália numa "superpotência" das energias renováveis e anunciando que participará como primeiro-ministro eleito no Diálogo de Segurança Quadrilateral, que junta Austrália, Japão, Índia e Estados Unidos.

O conservador Scott Morrison já tinha reconhecido a derrota, declarando que "é importante que o país tenha certezas e siga em frente", referindo-se ao encontro quadrilateral que decorre na terça-feira no Japão, onde a Austrália teria que enviar o primeiro-ministro.

Os trabalhistas prometeram aos eleitores aumento do salário mínimo e assistência financeira para os australianos, a braços com a inflação mais elevada desde 2001 e com grandes aumentos dos preços da habitação.

O partido vencedor das legislativas propõe-se ainda reduzir em 43 por cento as suas emissões de gases com efeitos de estufa até 2050.

Para já, ainda não é claro se os trabalhistas obterão uma maioria absoluta no parlamento australiano, o que lhes permitiria governar sem alianças.

De acordo com projeções da televisão ABC, com mais de metade dos votos contados, os trabalhistas tinham 72 dos 151 lugares e estavam a quatro da maioria absoluta.

Albanese, de 59 anos, chegou ao parlamento em 1996 depois de ingressar no Partido Trabalhista quando era estudante do secundário.

Em 2007, tornou-se ministro dos Transportes no governo de Kevin Rudd, um cargo que manteve no Governo seguinte, liderado por Julia Gillard. Após a derrota trabalhista em 2019, tornou-se líder da oposição.

Durante a campanha eleitoral, limitada pelas medidas restritivas adotadas por causa da covid-19, prometeu reduzir as emissões, mas ainda não se comprometeu com uma renúncia ao carvão ou a proibição de abertura de novas minas, uma decisão crucial para uma economia que depende em grande parte do setor.

Leia Também: Sismo de 7.4 de magnitude perto da Austrália leva a alerta de tsunami

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório