Meteorologia

  • 30 JUNHO 2022
Tempo
16º
MIN 15º MÁX 24º

Pelo menos 14 mortos no Chade em confrontos com a polícia

Pelo menos 14 manifestantes foram mortos no início desta semana no leste do Chade em confrontos com a polícia após uma disputa entre duas comunidades, segundo um funcionário do governo e associações.

Pelo menos 14 mortos no Chade em confrontos com a polícia
Notícias ao Minuto

17:37 - 28/01/22 por Lusa

Mundo Chade

Em Abeche, capital da província de Uadai, os uadaianos manifestaram-se para protestar contra a investidura num lugar reservado ao seu chefe tradicional de um funcionário eleito pela comunidade árabe.

Alguns foram mortos na segunda-feira pela polícia, outros no dia seguinte no funeral, disseram duas associações de direitos humanos.

Um funcionário governamental disse à agência France-Presse (AFP), sob condição de anonimato, que 14 manifestantes foram mortos e 64 ficaram feridos, mas não revelou quem os matou ou feriu.

"A situação está calma desde ontem [quinta-feira] e a tensão diminuiu", acrescentou a mesma fonte.

Segundo uma fonte médica citada pela AFP, "estes acontecimentos custaram a vida a 11 pessoas e feriram 60".

A Convenção Chadiana para a Defesa dos Direitos Humanos (CTTDH) deplorou "o uso excessivo de armas de guerra contra manifestantes desarmados", numa declaração, referindo-se a "vários mortos e feridos".

"As forças da ordem, na sua tentativa de dispersar os manifestantes, usaram munições vivas causando pelo menos cinco mortos e 35 feridos" só no primeiro dia dos confrontos, segundo a Comissão Nacional dos Direitos Humanos (CNDH).

Na segunda-feira, membros da comunidade de Uadai manifestaram-se para protestar contra a planeada "entronização", este sábado, de um chefe de um cantão da comunidade árabe.

Recusaram-se a permitir que a cerimónia tivesse lugar no antigo palácio real e depois na Praça da Independência, lugares tradicionalmente reservados ao seu sultão, explicou à AFP um funcionário local eleito que solicitou o anonimato, uma versão confirmada pela CTTDH.

Ocorreram então confrontos entre eles e as forças de segurança, resultando em várias mortes.

Na terça-feira, durante os seus funerais, outros uadaianos morreram em novos confrontos, de acordo com as mesmas fontes.

Leia Também: Milhares fogem dos Camarões e refugiam-se no Chade devido a violência

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório