Meteorologia

  • 06 DEZEMBRO 2021
Tempo
17º
MIN 9º MÁX 18º

Edição

Brasil quer reduzir 620 milhões de toneladas de emissões de carbono

O Brasil assumiu na sexta-feira o compromisso de "reduzir voluntariamente" 620 milhões de toneladas de emissões de carbono em 10 anos, considerando apenas o setor de combustíveis de transporte, segundo fontes oficiais.

Brasil quer reduzir 620 milhões de toneladas de emissões de carbono
Notícias ao Minuto

08:08 - 25/09/21 por Lusa

Mundo Ambiente

Num comunicado conjunto, os Ministérios das Relações Exteriores e de Minas e Energia do Brasil informaram que o país participou, na sexta-feira, no diálogo de alto nível das Nações Unidas sobre Energia, realizado de modo virtual à margem do debate geral da 76.ª Assembleia Geral, em que apresentou "dois pactos energéticos voluntários".

Além do compromisso em relação à redução das emissões de carbono, o Brasil apresentou o "pacto em hidrogénio", em que se comprometeu a dedicar recursos públicos à "investigação, desenvolvimento, treino e geração de conhecimento em hidrogénio limpo, de diversas fontes".

"O Brasil deu destaque, ainda, ao programa 'Mais Luz para a Amazónia', através do qual está a ser levada eletricidade limpa e renovável, com fonte solar, para mais de cem mil famílias em áreas remotas e isoladas da Amazónia, na sua maioria populações indígenas e ribeirinhas", destacaram os Ministérios, frisando que com "mais de 98% da sua população conectada à rede elétrica", o Brasil "é exemplo de sucesso em universalização do acesso à energia".

O executivo apontou também que o Brasil é líder em energias renováveis e detém a matriz energética "mais limpa entre as grandes economias mundiais: 47% de energias limpas e renováveis, enquanto a média global é de 14%".

O diálogo de alto nível foi convocado pelo secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, para debater exclusivamente o tema da energia, visando garantir o acesso a energia acessível, confiável, sustentável e moderna para todos, assim como a redução das emissões de carbono.

Nesse âmbito, o Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, discursou no evento, de forma virtual, tendo afirmado que a "matriz energética da maioria dos países, baseada maioritariamente em fontes fósseis, é a principal responsável pela mudança do clima que vivemos hoje", e destacou o protagonismo do Brasil na geração de energia através de fontes renováveis.

"Na transição energética global, para a qual temos dado contribuição significativa como país, não há receita única. Todas as fontes de energia limpa e todas as tecnologias disponíveis, terão papel importante na transição", enfatizou o chefe de Estado.

Nas palavras de Bolsonaro, para o Brasil, a transição energética é uma "enorme oportunidade de modernizar e criar indústrias, impulsionar a inovação tecnológica, atrair investimentos e gerar empregos de qualidade, contribuindo para o desenvolvimento sustentável e a qualidade de vida das próximas gerações".

Leia Também: Mulher detida no aeroporto de Maputo com cocaína numa peruca

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

;
Campo obrigatório