Meteorologia

  • 26 SETEMBRO 2021
Tempo
18º
MIN 14º MÁX 24º

Edição

Homem desaparecido há 30 anos encontrado vivo através do ADN da família

Cícero, de 58 anos, é o primeiro caso de alguém desaparecido encontrado vivo graças à recolha de ADN de familiares.

Homem desaparecido há 30 anos encontrado vivo através do ADN da família

Um homem que era procurado pela família há 30 anos, no Brasil, foi encontrado devido ao cruzamento de ADN feito pela Polícia Científica de Pernambuco. Cícero Marques da Silva, de 58 anos, é o primeiro caso de alguém encontrado através de amostras de ADN de familiares de pessoas desaparecidas. 

Conhecido nas ruas como Francisco, Cícero desaparecera sem deixar rasto há 30 anos. Foi encontrado em Arcoverde,  uma cidade a 100 quilómetros de onde era (Lajedo). 

A viver na rua, sem qualquer documento que o identificasse, Cícero nunca conseguiu explicar de que forma foi parar a Arcoverde. Foi o contacto com um polícia reformado que acabaria por dar início ao desfecho feliz deste desaparecimento. Carlos Lopes conhecia Francisco (que, na realidade, era Cícero) desde 1999. A única coisa que sabia daquele homem era que havia nascido em Lajedo.

Notícias ao Minuto Cícero era sem-abrigo numa cidade a 100 quilómetros da sua© Reprodução/G1  

Este ano, em junho, depois de Cícero ter sofrido uma queda, o ex-agente decidiu levá-lo até à sua terra natal. Carlos confirmara aí que Cícero era mesmo de Lajedo. Nessa ocasião, Carlos resolveu entrar numa igreja e pedir ao padre para falar no púlpito. Cícero foi apresentado aos fiéis e a notícia espalhou-se. Ainda que desse pelo nome de Francisco, ao saber da história contada na igreja, procurou saber mais sobre o misterioso homem. 

Foi feita uma colheita de saliva a Cícero e à sua irmã, Antónia. A comparação da análise dissipou qualquer dúvida e confirmou que os dois eram irmãos. Ao G1, Antónia confessa que, mesmo três décadas depois, manteve sempre a esperança e fé de que Cícero estivesse vivo. 

O Ministério da Justiça do Brasil estima que haja 80 mil pessoas desaparecidas no país atualmente, mas o número pode ser ainda maior uma vez que nem todos os desaparecimentos são registados na polícia, como era o caso de Cícero. 

No âmbito desta campanha, para encontrar pessoas desaparecidas, os testes de ADN são gratuitos e há postos de recolha de amostras em 229 locais no Brasil. Qualquer pessoa que deseje localizar um familiar desaparecido pode dirigir-se até a um dos postos para fazer a colheita. Ao todo, de acordo com o G1, mais de 2,6 mil pessoas registaram o material genético no programa que analisa dados de todos os estados.

Leia Também: Manifestações no Brasil pedem a destituição de Bolsonaro

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório