Meteorologia

  • 26 SETEMBRO 2021
Tempo
23º
MIN 14º MÁX 24º

Edição

Merkel defende política independente da UE face a provocações da Rússia

Angela Merkel disse hoje que a União Europeia deve assumir um papel independente e complementar ao dos Estados Unidos no diálogo com a Rússia para enfrentar as recentes "provocações" de Moscovo. 

Merkel defende política independente da UE face a provocações da Rússia

Para a chanceler alemã, os 27 países da União Europeia não podem permitir que "reações descoordenadas" face às provocações russas.

Num discurso feito hoje de manhã perante a câmara baixa do parlamento de Berlim, horas antes da cimeira europeia, a chanceler desejou que os líderes da União Europeia trabalhem a favor de uma resposta coordenada em relação a Moscovo porque "só dessa forma se pode fazer frente" à atividade da Rússia contra os interesses do bloco europeu.

Referindo-se ao encontro entre os chefes de Estado da Rússia, Vladimir Putin, e dos Estados Unidos, Joe Biden, em Genebra, Merkel alertou que a União Europeia deve manter diálogo independente com Moscovo na defesa dos próprios interesses.

Angela Merkel, referiu-se também a outras questões da política externa da União Europeia como as relações com a República Popular da China e a Turquia.

No caso da República Popular da China, Merkel defendeu que a União Europeia tem de ser capaz de apresentar "à comunidade internacional" uma proposta diferente e "melhor" à de Pequim e que tenha como base "valores comuns" europeus.

Nesse sentido, anunciou que a presidência alemã do grupo dos países do G7 vai apresentar novas propostas.

Sobre a Turquia, a chanceler alemã assinalou que a União Europeia tem "graves diferenças" com Ancara, especialmente em matéria de proteção dos direitos humanos, mas mostrou-se favorável a manter o diálogo com o governo turco, especialmente na questão relacionada com os movimentos migratórios. 

Merkel insistiu que a União Europeia tem de enfrentar de forma eficaz a reforma das políticas de asilo e acolhimento dos refugiados e defendeu que deve ser estreitada a forma de trabalhar entre os países de origem e os países de trânsito.

Leia Também: Rússia está aberta a diálogo "honesto e profissional" com a NATO

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório