Meteorologia

  • 23 ABRIL 2021
Tempo
16º
MIN 14º MÁX 20º

Edição

Covid-19. Situação é "séria", mas França já vê sinais de melhoria

Depois de terem entrado em vigor, há poucas semanas, restrições para controlar a pandemia, França já vê sinais de melhoria.

Covid-19. Situação é "séria", mas França já vê sinais de melhoria

Apesar de a situação nos hospitais franceses continuar a ser "séria", França já começa a vislumbrar alguns sinais de melhoria na evolução da pandemia na regiões onde foram impostas medidas de restrição, há cerca de três semanas. 

“Temos os primeiros sinais encorajadores nas 16 regiões onde impusemos medidas de restrição”, indicou, esta quinta-feira, o porta-voz do governo Gabriel Attal, em entrevista coletiva após reunião de ministros do governo francês, citado pela Reuters. 

No dia 18 de março, o governo francês decidiu decretar um confinamento durante, pelo menos, quatro semanas em 16 regiões do país, entre as quais se inclui Paris. 

Agora, com o aumento da vacinação no país e com as medidas de controlo da Covid-19 que entraram em vigor esta semana, França espera que a crise pandémica comece a atenuar. Porém, de acordo com Gabriel Attal, é expectável que o número de doentes internados em unidades de cuidados intensivos aumente nos próximos dias. 

De acordo com o balanço mais recente, que data de quarta-feira, 5.729 pessoas infetadas com o SARS-CoV-2 estavam internadas em unidades de cuidados intensivos.

O Ministério da Saúde indicou também que foram registadas mais 433 mortes em hospitais franceses e que mais de 13 milhões de pessoas já foram vacinadas. 

No passado dia 5 de abril, recorde-se também, entrou em vigor o recolher obrigatório em França, terminando o prazo dado pelo Governo para que os franceses pudessem efetuar deslocações e organizar um prolongado confinamento de quatro semanas.

Este regime significa, em primeiro lugar, que as pessoas apenas estão autorizadas a deslocar-se num raio de dez quilómetros em redor da sua residência, à exceção de uma justificação válida.

Para lá disso, toda a atividade comercial não essencial está encerrada. Em simultâneo, e como sucede desde finais de outubro, os bares, restaurantes, cafés, cinemas, teatros, salas de espetáculo, museus, ginásios e a generalidade dos estabelecimentos com vocação para eventos sociais vão manter-se fechados.

Leia Também: França já vacinou quase dez milhões de pessoas com a primeira dose

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório