Meteorologia

  • 12 ABRIL 2021
Tempo
20º
MIN 9º MÁX 20º

Edição

AO MINUTO: Rt nacional acima de 1 ; Vacinas têm sido "Via Sacra"

Acompanhe aqui AO MINUTO os mais recentes desenvolvimentos sobre a Covid-19 em Portugal e no Mundo.

AO MINUTO: Rt nacional acima de 1 ; Vacinas têm sido "Via Sacra"

Portugal registou, nas últimas 24 horas, mais três mortes devido à Covid-19 e 663 novos casos de infeção, indica o boletim epidemiológico da Direção-Geral de Saúde divulgado esta quarta-feira. Trata-se de um aumento de 0,08% relativamente aos casos e de 0,02% em relação aos óbitos. 

A Agência Europeia do Medicamento (EMA) pronuncia-se hoje sobre a vacina da AstraZeneca, depois de um alto responsável ter afirmado, em declarações a um jornal italiano, que existe uma ligação entre a vacina contra a Covid-19 da farmacêutica anglo-sueca AstraZeneca e casos de coágulos sanguíneos surgidos em pessoas vacinadas.

O comité de Avaliação dos Riscos em Farmacovigilância da EMA, que conta com representantes da autoridade portuguesa do medicamento, Infarmed, iniciou na terça-feira a avaliação da informação disponível sobre a vacina e o anúncio de uma recomendação é esperado para esta tarde.

Em Portugal, a 'task force' que coordena o plano de vacinação contra a Covid-19 vai manter a vacina da AstraZeneca no processo até surgir uma posição oficial da EMA, da Direção-Geral da Saúde (DGS) e do Infarmed.

Consulte os mapas da evolução da pandemia do novo coronavírus em Portugal e no resto do mundo.

Acompanhe aqui AO MINUTO os mais recentes desenvolvimentos sobre a Covid-19:

15h50 - Este registo termina aqui. Mas pode continuar a acompanhar-nos neste novo link.

15h35 - Todos os utentes e funcionários dos centros para deficientes testados. Cerca de 17 mil pessoas, entre utentes e funcionários, de 376 centros de atividades para pessoas com deficiência, vão ser testadas à covid-19 durante esta semana, disse hoje à Lusa a ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social.

15h32 - Maior fabricante mundial de vacinas pede ajuda financeira ao Estado. A Serum Institute of India (SII), maior fabricante de vacinas do mundo, anunciou hoje que precisa de ajuda estatal para fazer frente ao défice gerado pelas restrições às exportações e pelo aumento de novos casos de covid-19 na Índia.

15h21 - Vacinas da Pfizer começaram hoje a ser produzidas em França. O anúncio foi dado pelo próprio Emmanuel Macron, no Twitter, onde refere que o objetivo é produzir 250 milhões de doses só este ano. As primeiras doses começaram a ser produzidas já hoje. As vacinas serão criadas no laboratório Delpharm de Saint-Rémy-sur-Avre.

15h10 - Cerca de 13% do efetivo da PSP esteve infetado com covid-19 e, na primeira quinzena de março, registou-se a morte de um polícia, segundo o último relatório do estado de emergência feito pelo Governo.

15h00 - Agência Europeia do Medicamento confirma segurança da vacina da AstraZeneca. A EMA anuncia que, com base nas evidências atualmente disponíveis, "os fatores de risco específicos não foram confirmados". Agência salienta que casos de coágulos devem ser entendidos como uma situação muito rara.

14h53 - Aumentam índice de transmissibilidade e incidência a nível nacional. O índice de transmissibilidade nacional (Rt) do novo coronavírus em Portugal subiu hoje para 1,01 e a incidência nacional aumentou para 64,3 casos por 100.000 habitantes nos últimos 14 dias, segundo dados oficiais.

14h49 - Número de internados desce para menos de 500 pela 1.ª vez desde setembro. O número de pessoas internadas, que atingiu o pico de 6.869 a 1 de fevereiro, tem vindo a descer desde então, contando-se agora 488, menos 16 do que na terça-feira, e a primeira vez desde 19 de setembro de 2020 que esse indicador é inferior a 500, segundo o boletim epidemiológico divulgado hoje.

14h45 - 90% das pessoas em lares e cuidados continuados vacinados com 1.ª dose. , revela o último relatório do estado de emergência. O documento, referente ao período de 2 a 16 de março, esclarece que o relatório do anterior estado de emergência fazia referência a uma cobertura vacinal de 100% das pessoas a vacinar em ERPI e RNCCI, em relação à primeira dose. No entanto, não estavam incluídos naquele universo os estabelecimentos afetados por surtos de covid-19 que não reuniam critério para vacinação, bem como 30 lares de idosos não licenciados.

14h35 - Chega responsabiliza Marta Temido por efeitos adversos da AstraZeneca. "O Chega responsabiliza o Governo, em particular a ministra da Saúde, pelas potenciais consequências devastadoras que a administração desta vacina tenha na população portuguesa, nomeadamente porque foram vários e sérios os avisos que foram feitos, não só em Portugal, como a partir de vários pontos e entidades globais", lê-se em comunicado da direção nacional do partido populista.

14h32 - Atualização dos dados de África. O país registou mais 261 mortes associadas à Covid-19 nas últimas 24 horas, para um total de 114.344 desde o início da pandemia, e 10.419 novos casos de infeção, segundo os dados oficiais mais recentes no continente.

14h27 - Grécia oferece teste de farmácia. As farmácias gregas estão hoje a receber os testes anti-covid-19 que o Governo grego vai oferecer a todos os cidadãos uma vez por semana como forma de combater o aumento de casos de coronavírus e de hospitalizações.

14h25 - Vacinas para refugiados. A agência das Nações Unidas para os refugiados (ACNUR) pediu hoje que os países garantam a esta população o acesso às vacinas contra a covid-19 e elogiou as vinte nações que começaram a imunizar essas comunidades.

14h15 - O treinador português Nuno Presume, que coadjuva José Peseiro na seleção de futebol da Venezuela, deu na terça-feira entrada nos cuidados intensivos do hospital de Abrantes, com covid-19.

14h03 - Acaba de ser divulgado o relatório epidemiológico da DGS relativo às últimas 24 horas e que atualiza também o índice de transmissão (Rt) - que subiu para 1,01 a nível nacional e para 1,02 no continente.

Quanto a novos contágios, a DGS reporta mais 663 casos e três óbitos (todos na região de Lisboa e Vale do Tejo). No que diz respeito aos recuperados, mais 757 pessoas recuperaram nas últimas horas. Os internamentos mantêm a tendência de descida, com menos 16 doentes internados (488 no total), dos quais 116 em unidades de Cuidados Intensivos (mais três face a ontem).

13h44 - Merkel favorável a "curto confinamento" em toda a Alemanha. Governo liderado pela chanceler alemã é favorável à determinação de um "curto e uniforme confinamento" em todo o país para travar o aumento de novas infeções pelo SARS-Cov-2, afirmou hoje uma porta-voz do executivo

13h37 - Especialistas admitem que as investigações sobre a ligação entre a vacina da AstraZeneca e a criação de coágulos de sangue podem afetar a distribuição da vacina e, consequentemente, os planos de vacinação.

13h31 - Pelo menos cerca de 24,8 milhões de doses de vacinas da AstraZeneca contra a covid-19 chegaram já à União Europeia apesar das polémicas envolvendo a farmacêutica, tendo também chegado dois milhões de doses das vacinas russa e chinesa. Os dados constam da ferramenta 'online' criada pelo Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças.

13h25 - O Dubai vai oferecer vacinas a todos os representantes oficiais dos países que participem na Expo 2020, que se realiza entre outubro deste ano e março de 2022, informou a agência de notícias estatal dos Emirados Árabes Unidos, WAM, citando o príncipe herdeiro do Dubai, Hamdan Bin Mohammed Bin Rashid Al- Maktoum.

13h15 - 25 de Abril. A Assembleia da República vai repetir, na sessão solene comemorativa do 47º aniversário do 25 de Abril de 1974, o modelo restritivo de presenças que foi adotado no ano passado por causa da epidemia de covid-19.

13h12 - Ucrânia bate recorde de hospitalizações e de mortes diárias, registando, nas últimas 24 horas, 481 mortes e 5.587 pacientes hospitalizados, segundo as estatísticas de hoje neste país, que se encontra entre os mais pobres da Europa e com um sistema de saúde debilitado.

13h10 - Malta é país da UE com mais doses de vacinas administradas e tenciona reabrir ao turismo a 1 de junho.  Malta é o país da União Europeia que mais população vacinou contra a covid-19, com 49,64 doses por cada 100 habitantes, segundo dados recolhidos até hoje, mas foi na Hungria que o número de imunizados mais cresceu esta semana. O primeiro-ministro anunciou, entretanto, que vai começar a aliviar as restrições e que planeia reabrir o sector do turismo a 1 de junho.

13h05 - Nova Zelândia líder na contenção da Covid e na subida de preços das casas. Os preços medianos das subiram quase 23% nos últimos 12 meses para 780 mil dólares, tornando-a assim não só líder na contenção da Covid-19, como na subida de preços das casas, avança a BBC. O mercado imobiliário da Nova Zelândia tem os valores das casas mais altos entre os 36 países da OCDE.

13h02 - Vacinas começam amanhã a ser distribuídas por Timor. Mais de metade das primeiras 24 mil doses da vacina da AstraZeneca que chegaram esta semana a Díli vão ser usadas na capital timorense, com funcionários de saúde, militares e agentes policiais entre os principais abrangidos.

12h50 - Marcelo Rebelo de Sousa espera que seja o último Estado de Emergência. "Para a semana haverá mais um momento de reflexão sobre a renovação do Estado de Emergência. Se me perguntam o que mais desejaria? Desejaria que fosse a última renovação."

12h45 - "A questão da produção das vacinas tem sido uma Via Sacra", comenta Marcelo Rebelo de Sousa, justificando que, de 15 em 15 dias, "descobre-se mais um problema". Essas questões, admite, "deixam-nos preocupados".

12h40 - "Espero que seja rápido este processo de reavaliação dessa vacina", afirma o Presidente da República, sobre a vacina da AstraZeneca, durante a visita a uma Unidade de Saúde Familiar da Baixa a propósito do Dia Mundial da Saúde. "Este é um mês muito importante para a vacinação", justifica.

12h22 - Irão com maior número de contágios pelo segundo dia consecutivo. País registou, nas últimas 24 horas, 193 mortes e 20.954 novos casos de Covid-19. O país enfrenta o surto mais severo de covid-19 até ao momento, com o número de infeções a ultrapassar o recorde alcançado na terça-feira, de 17.430.

12h16 - Fundação Mo Ibrahim quer países ricos a partilharem 5% das suas vacinas. Fundação do empresário e filantropo sudanês com Mohamed Ibrahim defendeu ainda, esta quarta-feira, uma distribuição eficiente dos Fundos Especiais de Saque do FMI.

12h10 - Empresários italianos saem às ruas em protesto pelas restrições. Manifestações contra as medidas de combate ao novo coronavírus que mantém os negócios fechados e famílias sem rendimentos decorreram na terça-feira em várias cidades. Em Roma, os manifestantes tentaram chegar ao Parlamento levando - à semelhança do que aconteceu em outros locais - em confrontos com a polícia. Veja aqui as imagens dos protestos.

12h04 - A Coreia do Sul suspendeu temporariamente a vacinação de pessoas com menos de 60 anos com a vacina Covid-19 da AstraZeneca, informou a agência de notícias Yonhap esta quarta-feira, citando as autoridades de saúde.

11h52 - Espanha volta atrás e propõe que se possa estar nas praias sem máscara. Depois da polémica nova lei sobre as medidas de prevenção e contenção da Covid-19, no final do mês passado, que impunha a utilização de máscaras em qualquer espaço público, independentemente da distância interpessoal que pudesse existir - praias, piscinas e campo incluídos -, o ministério espanhol da Saúde voltou atrás na decisão. O projeto polémico, que desde logo teve vozes contra de governos regionais, vai agora ser revisto

11h47 - A Polónia deve estender suas restrições por causa da Covid-19 até 18 de abril. Jardins de infância, centros comerciais, hotéis, cinemas e teatros permanecerão fechados. 

11h43 - Ministra da Saúde convoca reunião de urgência para debater AstraZeneca. A presidência portuguesa do conselho da UE agendou uma reunião de urgência dos ministros da Saúde, por videoconferência, para debater as conclusões dos peritos sobre os eventuais riscos associados à vacina AstraZeneca contra a covid-19. O encontro está marcado para as marcada para as 18h00 (17h00 de Lisboa) e será presidido pela ministra da Saúde, Marta Temido.

11h40 - Reino Unido começou a administrar vacina da Moderna. A vacina contra o covid-19 do laboratório Moderna começou hoje a ser administrada no Reino Unido, numa altura em que ainda existem dúvidas sobre o composto da AstraZeneca, sob investigação por possível formação de coágulos sanguíneos. 

11h32 - Calema em vídeo da Unicef para defender confiança nas vacinas. Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) assinala o Dia Mundial da Saúde com vídeos com vários artistas de renome em África. Objetivo é aumentar a confiança nas vacinas contra a Covid-19.

11h29 - Segunda vacina russa tem 94% de eficácia.  EpiVacCorona tem uma eficácia de 94 por cento em idosos e confere imunidade durante pelo menos um ano, afirmou hoje o diretor do laboratório que a desenvolveu.

11h11 -  Na Turquia, os jogadores de futebol que jogam em clubes turcos e na seleção foram incluídos no grupo prioritário para serem vacinados contra a covid-19 e serão imunizados em breve, anunciou hoje a Federação Turca de Futebol.

11h00 - Esperança de vida recua em 2020 em quase todos os países da UE. A esperança de vida à nascença estagnou ou recuou na maioria dos Estados-membros da União Europeia, de 2019 para 2020, segundo dados provisórios do Eurostat, que indicam que em Portugal o retrocesso foi de oito meses. Em Portugal, o indicador recuou -0,8 anos em 2020 face a 2019 dos 81,9 anos para os 81,1.

10h41 - Pandemia impulsiona a desigualdade social (e a instabilidade política), de acordo com um novo relatório da Marsh. O 'stress' económico provocado pela pandemia vai continuar a contribuir para agravar o risco político ao longo deste ano e a amplificar as ameaças enfrentadas pelas economias já frágeis.

10h20 - Hungria flexibiliza medidas de restrição apesar do recorde de mortes. O país tem atualmente a maior taxa de mortalidade e a segunda maior alta de contágios da União Europeia (UE). Apesar disso, a Hungria manteve os planos anunciados pelo primeiro-ministro de começar a flexibilizar algumas medidas, abrindo o comércio e mudando o início do recolher obrigatório noturno das 20h00 para 22h00. A abertura do comércio será aplicada com limitação de capacidade de um cliente para cada 10 metros quadrados de superfície.

09h58 - Não vai haver tocha olímpica em Osaka. A região japonesa de Osaka está em estado de emergência e cancelou todos os eventos previstos com a tocha olímpica devido ao aumento de casos de Covid-19 na região. As autoridades temem uma quarta vaga do vírus.

09h50 - Castela e Leão suspende vacinação com AstraZeneca. A comunidade autónoma espanhola comunicou esta quarta-feira que está a suspender a vacinação contra a Covid-19 com as doses da AstraZeneca até ser conhecido o parecer da Agência Europeia do Medicamento. Em nota, o Ministério da Saúde explicou que a medida é adotada "por precaução".

09h32 - EMA pronuncia-se ainda hoje sobre a vacina da AstraZeneca. A Agência Europeia de Medicamentos agendou uma conferência de imprensa para esta quarta-feira à tarde - pelas 15h00 (hora de Lisboa).

09h23 - Restaurantes preocupados com incumprimento do uso de máscara nas esplanadas. Os empresários dos estabelecimentos da restauração estão preocupados com o incumprimento por parte de muitos clientes do uso da máscara nas esplanadas e pedem ao Governo uma clarificação das regras para evitar retrocesso no desconfinamento.

08h51 - Também o secretário-geral da ONU, António Guterres, assinala o Dia Mundial da Saúde, chamando à atenção para as desigualdades na vacinação contra a Covid-19. No Twitter, Guterres escreve que a grande maioria das doses já administradas foi em países ricos ou produtores de vacinas. "Essas desigualdades são imorais e perigosas", sublinha.

08h45 - EMA vai investigar se ensaios da Sputnik respeitaram padrões. A investigação, que terá início na próxima semana, responde à preocupação do regulador europeu sobre a possibilidade de esses ensaios não obedecerem às "boas práticas clínicas", avança o jornal britânico Finantial Times.

08h39 - O Brasil vive os dias mais negros da pandemia, quebrando sucessivamente recordes no número de contágios e de mortes. Ontem, o país registou, pela primeira vez, mais de 4 mil mortes (4.195). Ao drama sanitário, junta-se o drama social vivido nas zonas mais pobres. O desemprego aumentou exponencialmente por causa da pandemia e cresce a pobreza nas favelas, onde a maioria não consegue fazer duas refeições por dia. Veja aqui a galeria de um abril sombrio no país por causa da Covid-19.

08h25 - Líderes timorenses vacinados. O primeiro-ministro, os presidentes do Parlamento Nacional e do Tribunal de Recurso foram os primeiros cidadãos a serem hoje vacinados em Timor-Leste com a primeira dose da vacina da AstraZeneca.

08h14 - O Diretor-Geral da Organização Mundial da Saúde assinala este Dia Mundial da Saúde com uma publicação no Twitter, onde sublinha que as desigualdades entre países se agravaram por causa da Covid-19. Tedros Adhanom Ghebreyesus escreve mesmo que uma distribuição desigual de vacinas pode prolongar os efeitos da pandemia.

07h57 - Violência doméstica: Linhas receberam 1696 pedidos de ajuda em pandemia, entre março de 2020 e 31 de janeiro de 2021, informou a Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género.

07h50 - Vacina da Moderna protege 6 meses e é eficaz contra variante 'britânica'. Estes são resultados muito semelhantes aos da Pfizer, que anunciou, na semana passada, que a sua vacina contra a Covid-19 protege durante, pelo menos, seis meses e é eficaz contra as variantes já identificadas do vírus. O novo estudo acompanhou 33 participantes nos testes que levaram à aprovação da vacina.

07h35 - A Alemanha registou mais 298 mortes nas últimas 24 horas, aumentando o total de vítimas mortais da doença para 77.401. Há, pelo menos, três semanas que o país não registava um valor tão alto de mortes. A par disso, há ainda mais 9.677 novos infetados no país. Segundo o Instituto Robert Koch, desde o início da pandemia, 2.910.445 pessoas foram infetadas.

07h31 - Índia regista novo máximo diário de casos. A Índia registou 630 mortos e 115.736 infetados com o novo coronavírus nas últimas 24 horas, o maior número de casos desde o início da pandemia da covid-19, no contexto de uma segunda vaga.

07h30 - Chile promulga adiamento de eleições por causa da pandemia. O Presidente chileno promulgou na noite de terça-feira a reforma constitucional que adia, por cinco semanas, as eleições municipais, regionais e de constituintes que vão redigir uma nova Constituição em substituição da atual, uma herança da ditadura.

07h28 - Igreja Católica pede vacinação em massa na Venezuela. A Igreja Católica apelou hoje às autoridades venezuelanas que invistam dinheiro para vacinar em massa a população do país, que atravessa segunda onda da covid-19, com o número de contagiados e mortos a aumentar desde março.

07h25 - O Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, anunciou terça-feira que está a antecipar em duas semanas o prazo para os Estados tornarem todos os adultos nos Estados Unidos elegíveis para as vacinas contra o coronavírus.

07h23 - Haiti recusou vacinas da AstraZeneca. Um dos únicos quatro países do mundo que ainda não começou a vacinar contra a covid-19, recusou as vacinas das AstraZeneca oferecidas pela Organização Mundial da Saúde. À agência Efe, uma fonte governamental explicou que o Governo rejeitou receber a vacina, através do mecanismo COVAX, devido "ao alvoroço mundial em torno da mesma" e por considerar que a população do país "não irá aceitá-la".

07h21 - Austrália vai pedir vacinas em falta. O primeiro-ministro australiano disse hoje que vai pedir à UE e à farmacêutica AstraZeneca o envio das 3,1 milhões de doses de vacina covid-19 em falta, das 3,8 milhões adquiridas em setembro.

07h17 - Enquanto dormia:

  • Atualização dos dados da China: A China detetou 12 casos de covid-19, nas últimas 24 horas, incluindo dois de contágio local, na província de Yunnan, no sudoeste do país, anunciaram as autoridades de saúde chinesas.
  • Atualização dos dados do México: O México registou 252 mortes devido à covid-19 e 4.675 casos nas últimas 24 horas.
  • Atualização dos dados dos EUA: Os Estados Unidos registaram 1.105 mortes devido à covid-19 nas últimas 24 horas, além de 68.643 casos, indicou na terça-feira a contagem independente da Universidade Johns Hopkins.

07h15 - Bom dia! Iniciamos aqui o acompanhamento AO MINUTO desta terça-feira. Pode recordar os acontecimentos anteriores aqui.

Leia Também: Covid-19: Um terço dos doentes em risco de ter problemas psiquiátricos

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório