Meteorologia

  • 27 NOVEMBRO 2020
Tempo
16º
MIN 9º MÁX 16º

Edição

Pelo menos 44 mortos na Turquia depois de beberem álcool contrafeito

Pelo menos 44 pessoas morreram na semana passada depois de consumirem álcool adulterado na Turquia, onde a produção clandestina cresceu com a explosão dos impostos sobre as bebidas alcoólicas, avançou hoje a imprensa turca.

Pelo menos 44 mortos na Turquia depois de beberem álcool contrafeito
Notícias ao Minuto

16:07 - 13/10/20 por Lusa

Mundo Álcool

De acordo com o canal de televisão estatal TRT, desde sexta-feira já morreram 44 pessoas feira em oito províncias turcas, incluindo Istambul, e mais de 30 doentes foram hospitalizados.

As mortes foram causadas pela ingestão de uma mistura contendo produtos domésticos, disse hoje a polícia, acrescentando que foram detidas 58 pessoas suspeitas de contrafação de álcool.

A imprensa turca relatou, nos últimos dias, vários casos de pessoas que foram envenenadas após beber bebidas alcoólicas artesanais, uma prática que se generalizou nos últimos anos com o aumento contínuo dos impostos sobre o álcool.

Desde que o partido conservador islâmico, do Presidente Recep Tayyip Erdogan, assumiu o poder, em 2002, o preço da bebida alcoólica nacional, o raki, aumentou para 20 vezes mais.

Em 2002, uma garrafa de raki de 70 centílitros custava, em média, 8 liras turcas (0,86 euros), hoje o preço chega às 170 libras (mais de 18 euros) pela mesma quantidade.

Recep Erdogan, um muçulmano devoto regularmente acusado pelos seus adversários de querer islamizar a sociedade, tem-se posicionado repetidamente contra o consumo de álcool e de tabaco.

Em 2013, o seu Governo aprovou uma lei que restringia o horário de venda de álcool e atualmente o Presidente está a tentar impor o 'ayran', feito de iogurte, como bebida nacional, em vez de raki, que é um licor de anis.

O contexto levou a produção clandestina a aumentar exponencialmente, com particulares e oficinas a destilar o licor preferido da população.

A polícia turca disse hoje ter realizado, desde o início do ano, quase 1.500 operações contra a contrafação de álcool, apreendendo mais de 200.000 garrafas contendo 600.000 litros de bebida ilegal.

O principal partido da oposição, o CHP (social-democrata), já pediu a criação de uma comissão parlamentar de inquérito para fazer um balanço da fabricação de álcool falsificado na Turquia.

"Os altos impostos têm pressionado [os turcos] a fabricar álcool em segredo", lamentou o CHP no documento apresentado ao parlamento.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório