Meteorologia

  • 12 JULHO 2020
Tempo
25º
MIN 18º MÁX 31º

Edição

Tropas chinesas com lutadores de artes marciais na fronteira com Índia

A China reforçou as suas tropas junto à fronteira com a Índia com alpinistas e lutadores de artes marciais mistas, pouco tempo após um confronto mortal em meados de junho, segundo os meios de comunicação estatais.

Tropas chinesas com lutadores de artes marciais na fronteira com Índia
Notícias ao Minuto

10:56 - 28/06/20 por Lusa

Mundo Índia/China

Em meados de junho, as tropas dos dois gigantes asiáticos envolveram-se em violentos confrontos, no vale de Galwan, no oeste dos Himalaias, que resultaram na morte de 20 militares indianos.

A China não confirmou se houve baixas entre as suas fileiras, em resultado daquele que foi o pior confronto entre os gigantes asiáticos desde 1962.

Segundo o jornal chinês Diário da Defesa, um jornal militar oficial, cinco novas divisões da milícia, incluindo lutadores de artes marciais mistas e alpinistas que participaram na equipa que transportou a Tocha Olímpica ao topo do Everest, foram apresentados em 15 de junho durante uma inspeção oficial em Lhasa.

O canal de televisão nacional CCTV divulgou imagens de centenas de soldados em formatura na capital do Tibete, na região próxima da fronteira com a Índia.

O envio das milícias, incluindo os elementos de artes marciais mistas, "vai melhorar muito a organização e a força de mobilização" das tropas bem como a sua "velocidade de resposta", referiu Wang Haijiang, comandante da zona regional militar, citado pelo jornal.

Os milicianos foram recrutados para "fortalecer a fronteira", sublinha o Jornal Diário da Defesa num artigo publicado na semana passada na rede social WeChat, segundo avança a agência France-Presse.

O jornal não estabelece nenhuma relação direta entre este reforço de presença junto à fronteira e as tensões com a Índia.

Na quinta-feira, a Índica anunciou que intensificou o envio de tropas para a região.

A China reivindica cerca de 90.000 quilómetros quadrados de território no nordeste da Índia. A Índia diz que a China ocupa 38.000 quilómetros quadrados de território no planalto de Aksai Chin, na região dos Himalaias, uma parte contígua da região de Ladakh.

A Índia declarou unilateralmente Ladakh um território federal em agosto de 2019. A China foi dos poucos países a condenar fortemente a medida, referindo-a em fóruns internacionais, incluindo no Conselho de Segurança das Nações Unidas.

A ONU instou os dois lados a "exercerem máxima contenção".

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório