Meteorologia

  • 28 JANEIRO 2020
Tempo
17º
MIN 14º MÁX 17º

Edição

Mulher detida no Brasil depois de recusar taxista por ser negro

Mulher de 36 anos disse ao taxista que não anda com negros e ainda insultou agente de autoridade que respondeu à ocorrência.

Mulher detida no Brasil depois de recusar taxista por ser negro

Uma mulher de 36 anos de idade foi detida em Belo Horizonte, no Brasil, depois de ter dito a um taxista que não iria ser conduzida por ele por ser negro, noticia a Folha de São Paulo.

A publicação descreve que o taxista, Luiz Carlos Alves Fernandes, de 51 anos de idade, reparou na mulher em causa quando esta caminhava com um idoso de cerca de 70 anos, que tinha dificuldade em andar. A mulher, que estava a discutir com o idoso, olhava para dentro dos carros parados, impulsionando Luiz Carlos a perguntar se precisavam de táxi.

"Ela respondeu-me que precisava mas disse 'eu não ando com negros, não gosto de negros'. Eu disse-lhe: 'Minha senhora, não pode falar uma coisa dessas, isso é crime'. E ela disse de novo: 'Eu sou racista, e depois?'", recordou o homem, em declarações à Folha.

Antes do taxista chamar a polícia, a mulher ainda lhe cuspiu no pé, dizendo-lhe que o pai dela era ex-agente da polícia. As autoridades chegaram ao local e a mulher não só se recusou a falar com agentes negros como ainda insultou uma agente que lhe pediu para se sentar na calçada, apelidando-a de "sapatona".

A Polícia Civil de Minas Gerais deteve a mulher em flagrante delito pelos crimes de ofensa racial, desacato, desobediência e resistência às autoridades.

O taxista diz-se perplexo. "Parece que nos cai uma pedra na cabeça. Na verdade, estou sem palavras, eu não queria acreditar. Só quem sente na pele é que sabe", afirmou.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório