Meteorologia

  • 15 DEZEMBRO 2019
Tempo
14º
MIN 13º MÁX 17º

Edição

Síria: Líderes europeus conversaram com Erdogan em reunião "inconclusiva"

O presidente francês, Emmanuel Macron, disse hoje que foi inconclusiva uma reunião de três líderes europeus (Angela Merkel, Emmanuel Macron e Boris Johnson) com o presidente da Turquia, Recep Erdogan, para discutir o conflito com as milícias curdas na Síria.

Síria: Líderes europeus conversaram com Erdogan em reunião "inconclusiva"
Notícias ao Minuto

19:42 - 03/12/19 por Lusa

Mundo Síria

Macron explicou que a reunião foi "inconclusiva" por não ter sido possível sanar "todas as ambiguidades" na procura de explicações sobre a intervenção militar da Turquia na Síria contra as milícias curdas que o Governo de Ancara considera serem grupos terroristas.

No final do encontro, realizado em Londres antes da cimeira da NATO, a chanceler alemã, Angela Merkel, disse que a conversa foi "boa e substancial", mas deve ser encarada como "apenas o começo de uma discussão mais longa, porque o tempo foi limitado", sugerindo nova reunião em fevereiro do próximo ano.

Emmanuel Macron destacou o facto de todos os participantes no encontro terem demonstrado "uma vontade clara" de provar que "a prioridade é a luta contra o [grupo 'jihadista'] Estado Islâmico e o terrorismo na região".

O Presidente francês disse ainda que há uma "convergência muito forte" entre todos sobre a questão dos refugiados na Turquia e a necessidade de uma solução política para o conflito sírio.

Contudo, Macron concluiu que "nem todos os esclarecimentos foram conseguidos, nem todas as ambiguidades foram sanadas", explicando que "existem divergências (...), mas há vontade de avançar".

As relações entre a França e a Turquia tornaram-se mais tensas desde que Ancara lançou a ofensiva militar no nordeste da Síria contra a milícia curda, que tinha lutado ao lado dos Estados Unidos contra o grupo extremista Estado Islâmico.

Enquanto decorria a reunião de Recep Erdogan em Londres, o confito na Síria continuava, provocando a morte de 44 pessoas com o colapso de um prédio, que faz desta data o dia mais sangrento do conflito, desde julho passado, segundo o Observatório para os Direitos Humanos.

Na segunda-feira, o exército sírio atacou um mercado na cidade de Maarat al Nauman, a sul de Idlib, onde unidades leais ao Presidente Bashar al-Assad prosseguem avanços contra os rebeldes.

Na mesma zona, uma ação russa matou seis pessoas, incluindo uma mulher e duas crianças, que visitavam a prisão de Idlib, controlada por um grupo islâmico que é o principal alvo das incursões da Turquia e da Rússia na região.

Na província de Alepo, 10 pessoas perderam a vida, incluindo oito menores, num ataque de artilharia turca perto de uma escola na cidade de Tal Rifat, que continua sob controlo das Forças Democráticas da Síria (uma aliança liderada pelos curdos).

O colapso de um prédio no leste de Aleppo provocou 12 mortos, incluindo duas crianças e quatro mulheres, segundo o Observatório para os Direitos Humanos.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório