Meteorologia

  • 14 NOVEMBRO 2019
Tempo
15º
MIN 10º MÁX 16º

Edição

Trump elogia acordo entre turcos e curdos e anuncia declaração às 16h00

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, elogiou hoje a forma como turcos e curdos conseguiram chegar a acordo para manter o cessar-fogo no nordeste da Síria, remetendo para mais tarde uma declaração oficial.

Trump elogia acordo entre turcos e curdos e anuncia declaração às 16h00
Notícias ao Minuto

15:21 - 23/10/19 por Lusa

Mundo Síria

"Grande êxito na fronteira entre a Turquia e a Síria. Criou-se uma zona de segurança", afirmou Donald Trump numa mensagem divulgada através da rede social Twitter.

"O cessar-fogo foi mantido e as missões de combate terminaram", acrescentou, agendando uma declaração oficial para as 15h00 GMT (16h00 em Lisboa).

"Os curdos estão seguros e trabalharam muito bem connosco. Os prisioneiros do Estado Islâmico estão protegidos", disse ainda Donald Trump no Twitter.

A mensagem do Presidente norte-americano foi divulgada depois de o comandante em chefe das Forças Democráticas Sírias (FDS, dominadas pelos combatentes curdos), Mazloum Abdi, ter indicado numa carta ao vice-presidente dos EUA, Mike Pence, que retirou "todas as forças das YPG" da fronteira com a Turquia, no cumprimento da trégua acordada entre Ancara e Washington.

As YPG (Unidades de Proteção Popular) são consideradas pela Turquia como "terroristas", mas foram apoiadas pelos países ocidentais na luta contra os 'jihadistas' do grupo Estado Islâmico.

Os Estados Unidos prometeram a Ancara que, caso a Turquia adote um cessar-fogo definitivo, serão levantadas as sanções impostas em 14 de outubro em retaliação pela ofensiva militar no nordeste da Síria.

A Turquia lançou, em 09 de outubro, uma ofensiva contra a milícia curdo-síria, mas concordou fazer uma trégua no âmbito de um acordo com os Estados Unidos que previa a retirada das YPG de uma faixa de 30 quilómetros de largura e 120 de comprimento junto à fronteira turca, entre as cidades de Tal Abyad e Ras al-Ayn.

A Turquia, que acolhe 3,6 milhões de refugiados sírios, deu como uma das razões para a criação da "zona de segurança" visada pela ofensiva o regresso de cerca de dois milhões daqueles refugiados ao seu país.

Na terça-feira, após as forças curdas da Síria terem confirmado a sua retirada do nordeste da Síria, o Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, disse que a Turquia e a Rússia tinham alcançado um acordo.

O acordo entre os dois países prevê que as forças curdas da Síria recuem 30 quilómetros a partir da zona fronteiriça do nordeste da Síria, no prazo de 150 horas.

Erdogan referiu-se a um "acordo histórico" sobre a Síria concluído após longa reunião com o seu homólogo russo, Vladimir Putin, e que decorreu em Sochi (Rússia), nas margens do mar Negro.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório