Meteorologia

  • 20 OUTUBRO 2019
Tempo
15º
MIN 12º MÁX 18º

Edição

Atentado no Afeganistão: Número de mortos sobe para 15. Há 70 feridos

As autoridades afegãs elevaram para 15 o número de mortos após a explosão de um carro armadilhado na capital da província de Zabul, no sul do Afeganistão, num ataque já reivindicado pelos talibãs e que também fez 70 feridos.

Atentado no Afeganistão: Número de mortos sobe para 15. Há 70 feridos
Notícias ao Minuto

07:43 - 19/09/19 por Lusa

Mundo Atentado

O ataque ocorreu cerca das 06h00 (03:00 em Lisboa), quando um carro armadilhado explodiu ao lado de um hospital na cidade de Qalat, indicou o porta-voz do governador daquela província, Gul Islam Seyal.

A mesma fonte indicou que "a forte explosão" destruiu parte do hospital e várias casas circundantes.

"A maioria das vítimas são profissionais de saúde, pacientes e civis de casas próximas", disse Seyal, dando conta de que o número de vítimas pode aumentar nas próximas horas.

Os feridos foram transportados para outros hospitais de Qalat e para a cidade vizinha de Kandahar.

O porta-voz dos talibãs Zabihullah Mujahid reivindicou a responsabilidade pelo ataque e declarou que este era dirigido contra um edifício da Direção Nacional de Segurança (serviços secretos).

"O prédio da NDS na cidade de Qalat, na província de Zabul, foi atacado por um bombista suicida esta manhã, resultando na destruição da maior parte do prédio e dezenas de agentes secretos foram mortos ou feridos", disse Mujahid, na rede social Twitter.

Na quarta-feira, pelo menos 12 pessoas ficaram feridas num atentado contra um edifício governamental na província de Nangarhar, no Afeganistão, um dia depois de dois atentados que causaram perto de 50 mortos.

Os atentados de terça-feira foram reivindicados pelos talibãs, que já ameaçaram boicotar todo o processo eleitoral com violência, para impedir a realização, por considerarem que o processo é manipulado por potências estrangeiras.

Representantes dos rebeldes e dos Estados Unidos realizaram nove rondas de negociações em Doha, no Qatar, para tentar encontrar um caminho para a paz, após 18 anos de guerra, suspensas este mês pelo Presidente norte-americano, Donald Trump.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório