Meteorologia

  • 04 ABRIL 2020
Tempo
12º
MIN 11º MÁX 19º

Edição

Conte diz que vai trabalhar por uma Itália mais justa e inclusiva

O primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, prometeu hoje trabalhar para criar um país "mais justo, mais competitivo e mais inclusivo", após ter sido encarregado formalmente para constituir um novo Governo de coligação.

Conte diz que vai trabalhar por uma Itália mais justa e inclusiva

O Presidente italiano, Sergio Mattarella, encarregou hoje formalmente o primeiro-ministro demissionário, Giuseppe Conte, de formar um novo Governo, depois do Movimento 5 Estrelas e o Partido Democrático, que têm maioria parlamentar, terem anunciado disponibilidade para governar em coligação.

Giuseppe Conte apelidou o seu programa governamental como um projeto de "novo humanismo", com o objetivo de tornar a Itália "um país mais justo, mais competitivo e mais inclusivo".

Conte, do Movimento Cinco Estrelas (M5S, antissistema), que governou nos últimos 14 meses em coligação com o Partido Liga (extrema-direita), diz que neste novo executivo está disposto a transformar a atuar crise económica de Itália numa "oportunidade de recuperação", para dar ao país "o lugar que merece" e "um papel de liderança na Europa".

O primeiro-ministro considera que o respeito pelo multilateralismo deve ser preservado e prometeu que "se dedicará ao desenvolvimento de um programa estável com as forças políticas que concordaram em apoiar" o seu novo projeto".

"Trabalharemos por um país melhor, um país que possua infraestrutura segura, redes eficientes, com energia renovável, que melhore os bens comuns ... que elimine todos os tipos de desigualdades", explicou o primeiro-ministro indigitado.

Conte diz que, nos próximos dias, divulgará ao Presidente de Itália o novo programa e a lista de elementos que constarão do seu executivo.

Giuseppe Conte deslocou-se hoje de manhã ao Palácio Quirinale, sede da presidência do país, convocado por Mattarella após a realização de duas reuniões para consultas com as forças políticas desde que o primeiro-ministro renunciou em 20 de agosto.

Uma vez preparada a lista de ministros, Conte deve apresentá-la a Mattarella e espera-se que a tomada de posse aconteça a meio da próxima semana.

Um porta-voz da Presidência anunciou, após uma hora de reunião, que Mattarella "confiou a Conte a formação de um Governo" e que ele aceitou "com reservas".

"Estamos numa fase muito delicada para o país e precisamos de sair do período de incerteza política criada pela crise do Governo, logo que possível", disse Conte, após a audiência presidencial.

A Itália mergulhou numa crise política, desde que o ministro do Interior e chefe da Partido Liga, Matteo Salvini, rompeu a aliança com o M5S, em 8 de agosto, ao fim de 14 meses de governação.

Conte diz que esta crise surgiu num momento particularmente delicado para a economia mundial, "especialmente na Europa, onde o crescimento também está a diminuir, devido às tensões (comerciais) entre os Estados Unidos e a China".

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório