Meteorologia

  • 31 MARçO 2020
Tempo
12º
MIN 6º MÁX 14º

Edição

Número de mortos em desmoronamento de prédio no Camboja sobe para 28

Pelo menos 28 pessoas morreram e 26 ficaram feridas na sequência do desmoronamento, no sábado, de um prédio de sete andares na cidade costeira de Sihanoukville, sul do Camboja, segundo um novo balanço anunciado hoje pelas autoridades locais.

Número de mortos em desmoronamento de prédio no Camboja sobe para 28
Notícias ao Minuto

12:45 - 24/06/19 por Lusa

Mundo Balanço

As autoridades da província de Preah Sihanouk indicaram que as equipas de resgate encontraram cinco corpos durante a noite e outros quatro hoje elevando o número de mortos para 28.

O anterior balanço apontava para 24 vítimas mortais, com as autoridades a manterem o registo de 24 feridos.

A agência de notícias France-Presse (AFP) avançou hoje que dois sobreviventes foram encontrados milagrosamente nos escombros do prédio.

Os dois homens foram extraídos de um aglomerado de cimento e hastes de metal colocados sob oxigénio e levados para ambulâncias, segundo a AFP.

Em comunicado, o governo da província cambojana indicou que cerca de mil soldados participam nas operações, à procura de sobreviventes nos escombros.

Quatro cidadãos chineses envolvidos na construção foram detidos enquanto o desmoronamento é investigado.

O Governo adiantou que 30 trabalhadores estavam no local quando o prédio desmoronou, mas um dos moradores afirmou que o número deverá rondar as 55, 60 pessoas.

O primeiro-ministro cambojano, Hun Sen, descreveu o acidente através das redes sociais como uma "dolorosa tragédia" para a nação.

Na sua página da rede social Facebook, Hun Sen indicou que pediu a demissão do governador da província Yun Min, tendo este concordado.

Hun Sen também anunciou que estava a criar uma comissão especial para supervisionar a qualidade dos projetos de construção chineses na cidade.

Também a embaixada chinesa expressou as suas condolências referindo que estava a mobilizar a assistência chinesa para o resgate.

Em comunicado, a embaixada chinesa indicou que "apoia uma investigação minuciosa e as medidas necessárias por parte da autoridade cambojana competente, de acordo com a lei".

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório