Meteorologia

  • 21 MAIO 2019
Tempo
21º
MIN 19º MÁX 24º

Edição

Presidente do Sudão, Omar al-Bashir, apresenta a demissão

Estão a ser levadas a cabo negociações para estabelecer um governo de transição.

Presidente do Sudão, Omar al-Bashir, apresenta a demissão
Notícias ao Minuto

09:00 - 11/04/19 por Notícias Ao Minuto 

Mundo Conflito

O presidente do Sudão, Omar al-Bashir, apresentou a demissão do cargo e já estão a ser postas em andamento conversações para um governo de transição, avança a Reuters. Milhares de pessoas têm marchado na capital do país, Cartum, e segundo os meios de comunicação locais, o exército sudanês disse ter um anúncio importante para fazer em breve. Após o anúncio, às 05h00 (03h00 em Lisboa) a televisão pública passou a emitir apenas o distintivo do Exército ao som marchas militares.

Protestos a pedir a renúncia do presidente já decorrem desde o passado sábado nos arredores do complexo militar de Cartum. Omar al-Bashir, que há muito tempo é indesejado em vários países do continente africano e que é alvo de acusações por parte de instâncias jurídicas internacionais por genocídio, governou o Sudão durante mais tempo do que qualquer outro líder desde que o país se tornou independente em 1956.

Segundo Sara Abdelgalil, uma porta-voz da Associação de Profissionais Sudanesa, que está a cargo da organização dos protestos, refere que as manifestações vão continuar, pois os sudaneses não vão ficar satisfeitos se Omar al-Bashir for meramente substituido por outro militar num golpe. "Temos pedido às pessoas para que continuem o protesto em frente à sede do exército e que a revolta continue até que haja uma queda completa de todo o regime", explicou.

O Comité Central de Médicos do Sudão, uma organização sindical da oposição, afirma que aumentou para 22 o número de mortos, desde sábado, entre os quais cinco militares que defendiam os manifestantes dos elementos do corpo de polícia.

A mesma organização refere que 153 pessoas ficaram feridas, sendo que um número "significativo" de feridos se encontra em estado grave pelo que admite que o número de mortos pode aumentar nos próximos dias.

Omar al-Bashir chegou ao poder em 1989 como um general pouco conhecido. Durante os seus 30 anos no poder espalhou a guerra pelo seu país, com o seu regime a bombardear civis com aviões, a cometer crimes de guerra, contra a humanidade e a levar a cabo genocídio na região de Darfur.

Os protestos tiveram inicio em meados de dezembro passado, pelos preços altos e inflação, mas logo acabou por se voltar contra o presidente.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório