Meteorologia

  • 22 ABRIL 2019
Tempo
17º
MIN 16º MÁX 18º

Edição

A guerra expulsou de casa o menino afegão famoso pela camisola de Messi

Murtaza Ahmadi teve de fugir na sequência de uma ofensiva talibã à cidade onde vivia. Teve de deixar para trás as camisolas e a bola oferecidas pelo craque argentino.

A guerra expulsou de casa o menino afegão famoso pela camisola de Messi
Notícias ao Minuto

11:40 - 05/12/18 por Fábio Nunes 

Mundo Murtaza Ahmadi

Em 2016, Murtaza Ahmadi, um menino afegão, tornou-se num fenómeno viral depois de ter começado a circular uma fotografia sua com um saco de plástico com as cores branca e azul celeste vestido. À falta de uma camisola do seu ídolo, o rapaz escreveu o nome de Messi e o número para que não sobrassem dúvidas do que significava aquela saco.

Algum tempo depois, Murtaza realizou um sonho e conheceu o craque Leo Messi, que lhe ofereceu duas camisolas e uma bola de futebol. Agora, o pequeno Murtaza de sete anos de volta a ser notícia mas por um motivo triste. A sua curta existência foi abalada pela instabilidade que afeta o Afeganistão. Murtaza e a sua família tiveram de fugir da sua casa em Jaghori depois de uma ofensiva dos talibãs, adianta a agência EFE.

Jaghori até era considerada uma das zonas mais seguras e calmas do Afeganistão, mas isso mudou no início de novembro. A chegada dos talibãs obrigou mais de dois terços da população a fugir. Murtaza e a sua família foram para a capital, Cabul, e vivem numa casa partilhada com um vizinho, segundo o Clarín.

Como é habitual neste tipo de casos, muitas coisas ficam para trás quando se foge à pressa. Para tristeza de Murtaza, não conseguiu trazer consigo as prendas que Messi lhe deu. “Não pudemos trazê-las porque saímos de casa durante a noite e a minha mãe pediu-me que deixasse as camisolas e a bola”, conta o menino. “Sinto falta da nossa casa em Jaghori. Aqui não tenho uma bola e não posso jogar futebol nem sair”, diz Murtaza.

O conflito no Afeganistão continua a levar várias pessoas a abandonarem as suas casas. Há mais de 300 mil deslocados que vivem em condições difíceis.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório