Meteorologia

  • 10 DEZEMBRO 2018
Tempo
16º
MIN 15º MÁX 18º

Edição

Rohani diz que o Irão "derrotará orgulhosamente" as sanções dos EUA

O Presidente iraniano, Hasan Rohani, disse hoje que seu país "derrotará orgulhosamente" as sanções dos Estados Unidos, que descreveu como "ilegais, injustas e contrárias ao direito internacional".

Rohani diz que o Irão "derrotará orgulhosamente" as sanções dos EUA
Notícias ao Minuto

09:16 - 05/11/18 por Lusa

Mundo Presidente iraniano

Rohaní falava após a entrada em vigor do segundo pacote de sanções dos EUA contra o Irão, que criminalizam a venda de petróleo e as transações financeiras iranianas com seu Banco Central, entre outros.

Num discurso durante uma reunião com funcionários do Ministério da Economia, transmitido pela televisão, o presidente enfatizou que os EUA queriam reduzir as exportações de petróleo do Irão a zero, mas que o país "continuará a vender" o seu petróleo.

Rohaní qualificou a atual situação como uma "guerra económica" e denunciou as políticas dos EUA, sublinhando que procuram "simplesmente pressionar a população".

No entanto, insistiu que os EUA hoje estão "isolados", já que a maioria dos países do Mundo rejeita sanções e apoia o acordo nuclear de 2015.

"Não somos os únicos que estão zangados com as políticas dos EUA, até empresas e governos europeus estão com raiva deles", acrescentou.

Depois de abandonar o pacto nuclear, em maio passado, o Presidente dos EUA, Donald Trump, anunciou que os Estados Unidos iriam mais uma vez impor sanções ao Irão de forma unilateral.

No entanto, os outros países signatários - Rússia, China, França, Reino Unido e Alemanha - estão a tentar combater as sanções e Washington já anunciou que isentará temporariamente oito países da proibição da compra de petróleo iraniano.

No encontro, Rohaní disse que "entre os setores económicos do país, o Ministério da Economia está na vanguarda dessa resistência e luta contra as conspirações dos Estados Unidos".

O presidente pediu para encorajar o setor privado e "transferir parte das responsabilidades dos bancos para o mercado de capitais" nesta época de sanções, de acordo com um comunicado da presidência.

"O mercado de capitais pode desempenhar um papel importante durante o período das sanções, uma vez que estará ativo enquanto os bancos estão limitados", acrescentou.

Considerou igualmente que, neste período, a população beneficiará se for possível aumentar "a distância entre a economia e o setor público".

"Com a ajuda e a unidade do povo, devemos fazer os americanos entenderem que não podem falar com a grande nação iraniana com a linguagem de pressão e sanções, eles têm que ser punidos pela história", afirmou.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório