Meteorologia

  • 21 NOVEMBRO 2018
Tempo
15º
MIN 14º MÁX 16º

Edição

Harper, a criança que recusa cantar o hino em protesto contra o racismo

Harper Nielsen recusou levantar-se e cantar o hino australiano na escola, uma forma de protesto contra uma canção que, como a própria afirma, "despreza completamente os indígenas australianos que estiveram aqui antes de nós”. Atitude da menina de nove anos está a gerar discussão.

Harper, a criança que recusa cantar o hino em protesto contra o racismo
Notícias ao Minuto

21:11 - 12/09/18 por Pedro Bastos Reis 

Mundo Austrália

Uma criança de nove anos está a agitar a Austrália, depois de ter recusado cantar o hino nacional em protesto contra o racismo institucional existente no país.

Harper Nielsen ficou de castigo, na semana passada, depois de ter recusado juntar-se aos seus colegas enquanto estes cantavam o hino na escola. Segundo a menina de nove anos, o hino australiano ignora a existência dos povos indígenas na Austrália.

“Quando foi escrito originalmente, o hino significava avanço para o povo branco da Austrália. Quando diz que ‘somos jovens e livres’, despreza completamente os indígenas australianos que estiveram aqui antes de nós”, disse Nielsen, numa entrevista à ABC.

O protesto da criança gerou uma enorme discussão no país, com várias figuras a apoiarem a menina, de jornalistas a internautas, mas também com críticas vindas de alguns setores políticos.

A senadora conservadora Pauline Hanson disse que Harper Nielsen é uma “pirralha” que sofreu uma “lavagem ao cérebro”. “Temos aqui uma criança que sofreu uma lavagem ao cérebro. Eu dava-lhe um pontapé no traseiro”, disse Hanson. A senadora disse ainda que a criança “não faz ideia daquilo que fala” e reiterou que tem “orgulho no hino nacional”.

Opinião bastante diferente tem a jornalista e apresentadora televisiva Georgie Gardner, que elogiou a “força e caráter” de Harper. "Aplaudo-a por analisar as palavras do hino nacional. Muitas pessoas só fazem barulho mas não têm em conta o significado”, disse Gardner, citada pela BBC.

Nas redes sociais, várias pessoas aplaudiram também a atitude da criança e foi mesmo criada a hashtag #HarperNielsen. Vários utilizadores do Twitter descreverem Harper como a “pirralha mais fantástica e brilhante da Austrália”.

Os pais da menina já reagiram à polémica e também elogiaram a atitude da filha. “Ela mostrou uma bravura incrível ao bater-se por aquilo em que acredita. Não poderia estar mais orgulhoso dela”, disse Mark Nielsen, pai de Harper, à ABC.

Depois de colocar a menina de castigo, o diretor da escola encontrou-se com Harper e com os seus pais para discutir alternativas ao protesto, e garantiu que vai respeitar a vontade da estudante.

“A escola respeita os desejos da estudante e facultou outras alternativas, incluindo a possibilidade de ela permanecer fora da sala ou não cantar durante o hino nacional”, lê-se num comunicado emitido pela escola, citado pelo The Telegraph.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório