Meteorologia

  • 21 AGOSTO 2018
Tempo
27º
MIN 25º MÁX 30º

Edição

Sacha Baron Cohen, a brincar, pôs vários políticos numa situação séria

O comediante britânico Sacha Baron Cohen volta colocar o 'dedo na ferida', sendo que, desta vez, debruça-se sobre a questão do porte de armas nos Estados Unidos.

Sacha Baron Cohen, a brincar, pôs vários políticos numa situação séria
Notícias ao Minuto

22:34 - 16/07/18 por Anabela de Sousa Dantas 

Mundo Polémica

A premissa é simples e, para quem segue o comediante Sacha Baron Cohen, não é nova: cria-se uma personagem caricatural, com uma história na mesma ordem e colocam-se as duas ao serviço da sátira e da crítica à atualidade, onde vai beber inspiração. Já aconteceu antes com 'Ali G' e 'Borat', criações do mesmo autor.

Ainda assim, há quem caia na armadilha. Foi o caso de vários políticos republicanos e lobistas do direito ao porte de armas nos Estados Unidos.

Baron Cohen disfarçou-se de coronel Erran Morad, um especialista em anti-terrorismo israelita, que, perante as incontáveis situações de tiroteio nas escolas americanas, decidiu criar o programa 'Kinder Guardians', para poder ensinar crianças dos 4 aos 12 anos a usar armas. Fazendo uso deste 'alter ego', foi entrevistar várias personalidades da política e ligadas à Associação Nacional das Armas de Fogo da América (National Rifle Association, NRA), o maior lóbi de armas de fogo dos Estados Unidos, para que apoiassem a iniciativa.

O resultado é programa 'Who Is America?' ('Quem é a América?'), que será transmitido pela CBS/Showtime e já tem trailer, lançado este domingo, no mesmo dia em que o programa estreou.

O congressista republicano pelo estado da Califórnia Dana Rohrabacher  aceitou dar o seu apoio ao programa ficcional, concordando em dizer coisas como: "Talvez nos torne mais seguros treinar crianças e ensiná-las a defender-se e à sua escola". Joe Wilson, congressista da Carolina do Sul, fez o mesmo: "Uma criança de 3 anos não se consegue defender de uma arma de assalto com uma caixa de lápis de cor da Hello Kitty. Os nossos fundadores não puseram limites de idade na Segunda Emenda".

O lobista Larry Pratt, presidente executivo da Gun Owners of America (defesa dos portadores de armas), foi o que mostrou mais entusiasmo com o programa apresentado pelo comediante, lendo os textos que lhe foram passados palavra por palavra. "As crianças [dos 3 aos 12 anos] são puras - não estão corrompidas pelas notícias falsas e pela homossexualidade. Não se preocupam em saber se é politicamente correto matar um atirador louco. Iriam fazê-lo e pronto", ouve-se dizer o especialista em armas, já consultado por vários meios de comunicação americanos.

Recorde-se que algumas das 'vítimas' de Baron Cohen já vieram a público com ameaças de processos contra o comediante. Sarah Palin, governadora republicana do Alaska, que chegou a ser candidata à vice-presidência dos EUA, e Roy Moore, candidato republicano ao Senado pelo Alabama, foram enganados pelo coronel Erran Morad. 

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório

Os cookies ajudam-nos a melhorar a sua experiência como utilizador.

Ao utilizar o nosso website, está a aceitar o uso de cookies e a concordar com a nossa política de utilização.