Meteorologia

  • 18 JUNHO 2018
Tempo
22º
MIN 22º MÁX 23º

Edição

Milícia rohingya levou a cabo massacre em aldeia hindu

Acusação é da Amnistia Internacional.

Milícia rohingya levou a cabo massacre em aldeia hindu
Notícias ao Minuto

22:45 - 22/05/18 por Pedro Filipe Pina

Mundo Rakhine

Os últimos meses ficaram marcados pela violência sobre os rohingya em Myanmar, num processo de perseguição étnico em larga escala que levou a que centenas de milhares de pessoas fugissem do país.

Agora, um relatório da Amnistia Internacional refere que um grupo de militantes armados rohingya levou a cabo um massacre numa aldeia maioritariamente hindu.

Os rohingya são maioritariamente muçulmanos que vivem há séculos em Myanmar, país onde a maioria religiosa do país é budista. Os hindus são outra minoria que vive no mesmo país e, neste caso, foi alvo de violência às mãos de rohingya, da mesma forma que muitas rohingya foram alvo de violência por parte das forças militares locais.

A aldeia em causa situa-se na região de Rakhine e terá ocorrido a 25 de agosto do ano passado e terá sido levado a cabo por membros de uma milícia intitulada Arakan Rohingya Salvation Army (ARSA), dá conta a Sky News.

As dezenas de vítimas hindus massacradas nesta aldeia foram enterradas numa vala comum.

No mesmo dia deste massacre foram levados a cabo outros ataques em retaliação por parte de rohingya a postos de polícia na mesma região de Rakhine. A resposta por parte das autoridades foi brutal, com uma perseguição em larga que escala que levou a que centenas de milhares de rohingya fugissem para o Bangladesh.

As dezenas de vítimas hindus massacradas nesta aldeia foram enterradas numa vala comum.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório

Os cookies ajudam-nos a melhorar a sua experiência como utilizador.

Ao utilizar o nosso website, está a aceitar o uso de cookies e a concordar com a nossa política de utilização.