Meteorologia

  • 16 NOVEMBRO 2018
Tempo
14º
MIN 13º MÁX 16º

Edição

Pela sua saúde, não leve o telemóvel para a casa de banho

Admita. Sabemos que já o fez em algum momento.

Pela sua saúde, não leve o telemóvel para a casa de banho
Notícias ao Minuto

09:30 - 09/11/18 por Mariana Botelho 

Lifestyle Bactérias

Levar o jornal ou uma revista para a casa de banho é uma prática que já quase ninguém segue. E se antes na falta de revistas alguns ‘passavam o tempo’ a ler o rótulo do champô, hoje é no smarthpone que se lê as notícias ou se passa o tempo a fazer scroll em redes sociais – na casa de banho inclusive.

Embora seja sabido que o telemóvel é dos objetos que mais germes acumula, por o usarmos em praticamente todo o lado e estarmos sempre a usá-lo sem ter lavado as mãos (zona do corpo mais propícia à acumulação de germes), a casa de banho é, de entre todos, dos locais onde mais se deve evitar pelo elevado risco de contaminação.

Foi este o mote que levou o jornal Metro do Reino Unido a esclarecer-se junto de alguns cientistas acerca dos riscos de contaminação que advêm do uso do telemóvel na casa de banho.

Salmonella, Clostridium difficile ou E. Colli são bactérias que o podem contaminar bem como transmitir a outros ao praticar tal hábito, um risco que aumenta caso a mão que usa para mexer no telemóvel é a mesma com que se limpa e puxa o autoclismo.

Por isso, se não usar o telemóvel naquele momento não é opção para si, ao menos garanta que a mão em que tem o aparelho não é a mesma com que se limpa. O risco reduz assim que lava as mãos,  mas o melhor é mesmo evitar tal prática já que, principalmente nas casas de banho públicas, a quantidade de bactérias é enorme – por cada vez que se puxa o autoclismo, as bactérias lá presentes podem ser expelidas num rádio de até seis metros. Se estiver num cubículo individual, pode imaginar até onde chega tal contaminação, é por isso que fechar sempre a tampa da sanita antes de puxar o autoclismo é uma boa prática.

Dito isto, o diretor de ciências biomédicas da universidade londrina Queen Mary, Ron Cutler, resume: “basicamente, não o faça se não quer aumentar a propagação de bactérias fecais”. O especialista realça no entanto que uma casa de banho de um bar ou mesmo de um hospital não são situações idênticas às de um escritório ou da sua própria casa.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba dicas para uma vida melhor!

Moda e Beleza, Férias, Viagens, Hotéis e Restaurantes, Emprego, Espiritualidade, Relações e Sexo, Saúde e Perda de Peso

Obrigado por ter ativado as notificações de Lifestyle ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório