Meteorologia

  • 21 SETEMBRO 2018
Tempo
19º
MIN 19º MÁX 19º

Edição

Governo deu luz verde a centrais fotovoltaicas no Alentejo e no Algarve

O Governo deu luz verde a seis centrais fotovoltaicas, no Algarve e no Alentejo, com uma potência instalada de 229 Megawatt (MW), que representam um investimento potencial, a preços de mercado, de cerca de 206 milhões de euros.

Governo deu luz verde a centrais fotovoltaicas no Alentejo e no Algarve
Notícias ao Minuto

07:56 - 11/01/18 por Lusa

Economia Investimento

Questionada pela Lusa sobre projetos de produção renovável em regime de mercado, fonte oficial da secretaria de Estado da Energia adiantou que estas seis licenças agora atribuídas elevam para 756 MW (megawatts) a potência aprovada pelo Governo sem subsídio à produção, isto é, sem tarifas bonificadas.

De acordo com o gabinete de Jorge Seguro Sanches, em causa está um investimento potencial de 550 milhões de euros.

Entre os novos projetos, quatro centrais - em Ferreira do Alentejo, Lagos e em Moura (2) - serão promovidas pela Hyperion Energy Investments, com uma capacidade global de 132 MW.

Já a maior central agora aprovada, com uma capacidade de 48,9 MW, é um projeto da Goldiport Solar e fica no concelho de Lagoa, no Algarve.

O sexto projeto é a central fotovoltaica de Viçoso, da Goldnalco, com 48MW, em Alcoutim.

No total, este conjunto de projetos totaliza 229 MW de potência instalada e um investimento de cerca de 206 milhões de euros.

De acordo com fonte oficial da secretaria de Estado, estas licenças avançaram de imediato por se encontrarem em zonas de rede que não conflituam com outros pedidos, uma vez que os pedidos que se sobrepõem serão submetidos a sorteio.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório