Meteorologia

  • 25 JULHO 2017
Tempo
17º
MIN 17º MÁX 17º

Edição

Finanças alargam prazo para vítimas cumprirem obrigações fiscais

Os residentes nos municípios de Pedrógão Grande, Figueiró dos Vinhos e Castanheira de Pera que não conseguiram cumprir os deveres fiscais cujo prazo termina hoje, têm até ao final do mês para o fazer, anunciou o Ministério das Finanças.

Finanças alargam prazo para vítimas cumprirem obrigações fiscais
Notícias ao Minuto

21:00 - 20/06/17 por Lusa

Economia Pedrógão Grande

A decisão foi tomada pelo ministro das Finanças, Mário Centeno, e assegura que os contribuintes em causa possam regularizar a sua situação sem quaisquer coimas ou outras penalidades.

"É igualmente assegurada a dispensa de coima ou outras penalidades aos residentes noutros concelhos que demonstrem não ter conseguido cumprir os seus deveres fiscais por motivo análogo de força maior", informaram em comunicado as Finanças.

Este despacho abrange a entrega das importâncias retidas, no mês anterior, para efeitos de IRS e IRC, a entrega das importâncias liquidadas, no mês anterior, para efeitos de Imposto do Selo, e a comunicação, por transmissão eletrónica de dados, dos elementos das faturas emitidas no mês anterior.

Paralelamente, o ministro das Finanças decidiu que o IVA recebido relativo a iniciativas sem fins lucrativos de arrecadação de fundos para apoio às vítimas dos incêndios será integralmente canalizado para atividades de proteção civil ou de solidariedade social de apoio àquelas vítimas.

Isto porque não é legalmente possível ao Estado não cobrar o IVA relativo a atividades sujeitas e não isentas.

O incêndio que deflagrou no sábado à tarde em Pedrógão Grande, no distrito de Leiria, provocou pelo menos 64 mortos e mais de 150 feridos, segundo um balanço divulgado hoje.

O fogo começou em Escalos Fundeiros, e alastrou depois a Figueiró dos Vinhos e Castanheira de Pera, no distrito de Leiria.

Desde então, as chamas chegaram aos distritos de Castelo Branco, através do concelho da Sertã, e de Coimbra, pela Pampilhosa da Serra.

Este incêndio já consumiu cerca de 26.000 hectares de floresta, de acordo com dados do Sistema Europeu de Informação de Incêndios Florestais.

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório