China renova taxas para minimizar importações de fibra ótica

O Ministério chinês do Comércio anunciou hoje a renovação das taxas contra as importações de fibra ótica precedentes dos Estados Unidos e União Europeia (UE), um ano depois de medidas similares terem expirado.

© Reuters
Economia Mercado

Em comunicado, o ministério informou que as novas taxas - que impedem a venda por preços abaixo do valor considerado justo para a China - serão aplicadas a partir de sábado e vigorarão durante os próximos cinco anos.

PUB

Segundo as autoridades chinesas, não é possível levantar estas sanções ou, caso contrário, "as empresas dos EUA e UE seguramente aumentariam as exportações outra vez, o que prejudicaria o mercado chinês".

As medidas anteriores impunham tarifas entre 4,7% e 29,1%.

A China é o maior mercado mundial de fibra ótica, utilizada amplamente no setor das telecomunicações, representando cerca de 60% da procura global.

O país asiático adota frequentemente medidas como represália a políticas similares de grandes economias como as europeias ou a norte-americana.

Esta decisão surge um dia depois de Washington ter anunciado uma investigação contra algumas exportações de aço chinesas, o que poderia acarretar um aumento das tarifas impostas a produtos chineses em torno de 8%.

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias Ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser