Altice Labs e Ericsson fecham acordo para acelerar a quinta geração móvel

A Altice Labs, da multinacional francesa que detém a PT Portugal, celebrou hoje um protocolo com a Ericsson para a aceleração do 5G (quinta geração móvel).

© Reuters
Economia Tecnologia

Na celebração do primeiro aniversário da Altice Labs, em Aveiro, foi concretizado um memorando de entendimento com a Ericsson para a aceleração do 5G, através de atividades de investigação e desenvolvimento (I&D) conjuntas, debates de ideias, realização de pilotos e demonstrações de equipamentos e aplicações 5G.

PUB

"Ter o 5G estandardizado antes de 2020 vai ser muito difícil, mas as primeiras demonstrações deverão ocorrer provavelmente nessa altura", antecipou o diretor geral da Altice Labs, Alcino Lavrador, durante uma visita aos dois novos laboratórios, o de 5G e o Future Lab, com o presidente executivo da Altice, Michel Combes, o presidente da PT Portugal, Paulo Neves, e o responsável pela área tecnológica da PT, Alexandre Fonseca.

Alcino Lavrador falou sobre "a mudança de paradigma" com o 5G, explicando que "vai ser a primeira infraestrutura de comunicações, não só entre humanos, mas também entre máquinas", que permitirá reduzir os consumos de energia, uma vez que as redes serão auto-organizadas, desligando-se quando não estão a ser usadas, e procura dar resposta ao aumento do tráfego de redes.

A nova tecnologia vai exigir "grandes investimentos para os operadores", já que a rede tem de evoluir para ser mais eficiente, e vai incorporar 'cloud' (computação e rede), 'software', assim como princípios de virtualização e realidade aumentada.

"Não é só ter mais cobertura, é uma disrupção face à arquitetura da rede de hoje. O paradigma atual em que há um 'data center' [centro de dados] não se aplica ao 5G. Este implica alguma concentração, mas dos utilizadores que estarão junto às antenas, existirão mini data-centers espalhados [pelo país]", detalhou.

Tal como há um ano já tinha sido avançado, o responsável da Altice Labs corroborou que o centro de inovação já participa atualmente em quatro projetos de 5G financiados por fundos comunitários, dos 19 existentes a nível europeu nesta área. A participação nos quatro projetos é feita em consórcio, com empresas, uma delas é a 'startup' (em início de atividade) portuguesa de Aveiro Ubiwhere, e universidades europeias.

E ao mesmo tempo que sinaliza a capacidade de levar o melhor da tecnologia portuguesa de Portugal para o mundo, a Altice Labs lançou também hoje o Future Lab, um espaço aberto a crianças, estudantes e sociedade em geral para experimentação e prototipagem de novas ideias, em áreas tão diferentes como as novas formas de visualizar conteúdos e imagens, por exemplo através de hologramas, a eletrónica associada à realidade aumentada, robótica, entes outras.

"Queremos trazer a comunidade cá para dentro. As pessoas podem desenvolver rapidamente um protótipo, este pode falhar rapidamente, mas também pode sair daí um negócio", afirmou.

O Future Lab contará com mentores da Altice Labs e de comunidades de fabricantes para ajudar a apreender e a testar ideias com concretização em protótipos, tirando partido das oportunidades criadas pela transformação digital na indústria e na sociedade.

A Altice Labs é o centro de inovação do Grupo Altice para o mundo, estando presente em países, como França e Israel. Nela trabalham 1.000 engenheiros, 650 dos quais em Portugal.

Paulo Neves sublinhou que "é um orgulho poder liderar a exportação não só de tecnologia, como também de conhecimento, e evidenciar que Portugal é uma incubadora de talento, ambição e visão estratégica, reconhecida nacional e internacionalmente".

Por sua vez, Michel Combes destacou que grande parte das tendências e soluções de telecomunicações e tecnologia "foi desenvolvida em Aveiro" e que "este espírito único está intimamente ligado à visão de inovação da Altice".

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias Ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser