Meteorologia

  • 23 OUTUBRO 2020
Tempo
20º
MIN 11º MÁX 20º

Edição

Alterações nos vistos gold não prejudicarão investimentos de brasileiros

São Paulo, 11 fev 2020 (Lusa) -- O secretário de Estado Adjunto e da Economia português disse hoje ter a certeza de que as mudanças nas regras de concessão dos "vistos gold", aprovadas pela Assembleia da República, não afetarão os investimentos de cidadãos brasileiros em Portugal.

Alterações nos vistos gold não prejudicarão investimentos de brasileiros
Notícias ao Minuto

23:12 - 11/02/20 por Lusa

Economia Vistos gold

"De certeza [que os investimentos continuarão]. Os brasileiros estão em uma fase de redescoberta de Portugal e se calhar nós próprios estamos em uma redescoberta do Brasil. Temos tantas oportunidades que não será por isto que não teremos mais investimentos de brasileiros em Portugal", afirmou João Neves ao ser questionado pela Lusa sobre o assunto na Câmara Portuguesa de Comércio, na cidade de São Paulo, no Brasil.

"Quando se toma decisão há sempre aspetos que podem ser entendidos como positivos e negativos. A existência dos 'vistos gold' são um instrumento de natureza excecional, nunca foram o centro da política de atração de investimentos em Portugal", acrescentou.

O secretário de Estado português fez uma breve viagem ao país sul-americano, que começou no Rio de Janeiro e termina hoje em São Paulo, onde esteve em dois encontros com empresários.

O primeiro evento aconteceu na sede do maior sindicado patronal do país, a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), e o segundo na Câmara Portuguesa de Comércio, onde apresentou os planos de atração de investimentos do Governo e também falou sobre os benefícios das parcerias de negócios entre empresas brasileiras e portuguesas.

Segundo João Neves, a mudança nestes vistos é um "sinal ao mercado" de que o Governo gostaria de que "estes investimentos fossem dirigidos para as oportunidades que continuam a existir fora das regiões de Lisboa e do Porto".

A limitação da concessão dos "vistos Gold" aos investimentos imobiliários em municípios do interior ou das regiões autónomas dos Açores e da Madeira foi aprovada este mês, na discussão na especialidade do Orçamento do Estado 2020.

Questionado se as mudanças nos "vistos gold" foi tema de dúvidas e perguntas dos empresários brasileiros nestes encontros, o secretário de Estado respondeu negativamente.

"Aquilo que foi aprovado determina que algumas regiões de Portugal deixam de ser elegíveis para acesso aos 'vistos gold', mas há todo um território para explorar. Nós temos muita diversidade, nós temos coisas que do ponto de vista destes investimentos se calhar são capazes de valorizar melhor no futuro do que as oportunidades em Lisboa e Porto poderiam oferecer", defendeu o governante.

"As oportunidades não acabam, são diferentes, estamos muito interessados que este movimento se alargue pelo país", frisou o membro do Governo português.

João Neves exemplificou que as pessoas que planeiam ir, por exemplo, para Lisboa ou para Cascais em função do mercado imobiliário não necessitam de "vistos gold", pois já este tipo de investidor conhece o país e passou, nos últimos anos, a conhecer melhor também seu mercado imobiliário.

O Brasil é o segundo país com maior número de concessões de "vistos gold" expedidos em Portugal, ficando atrás apenas da China.

Em janeiro, o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras informou à Lusa que o investimento oriundo do Brasil registou um aumento de 6,3% no ano passado, face a 2018, para 158,1 milhões de euros (210 vistos 'dourados').

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório