Meteorologia

  • 17 AGOSTO 2019
Tempo
22º
MIN 21º MÁX 23º

Edição

Peso argentino cai pela terceira sessão consecutiva

O peso argentino está hoje em queda face ao dólar, pela terceira sessão consecutiva, após o Governo ter apresentado um conjunto de medidas económicas, onde se inclui a subida do salário mínimo.

Peso argentino cai pela terceira sessão consecutiva
Notícias ao Minuto

16:21 - 14/08/19 por Lusa

Economia Argentina

A moeda local voltou assim a desvalorizar-se em comparação com o dólar norte-americano que, segundo o Banco da Nação da Argentina, ao início da sessão, valia 61 pesos, mais três do que o valor apurado no final da sessão anterior, noticia a agência EFE.

O Governo argentino apresentou hoje um pacote de medidas económicas, após o resultado das eleições primárias do passado domingo, onde se inclui o aumento do salário mínimo, que irá beneficiar cerca de dois milhões de trabalhadores.

Para definir a percentagem deste aumento, o executivo vai convocar o Conselho Nacional de Emprego, Produtividade e Salário Mínimo, no qual vão participar o Estado, as empresas e os trabalhadores.

As medidas preveem ainda apoios para as pequenas e médias empresas.

"Queremos ajudá-las porque reconhecemos o seu valor e sabemos as dívidas que têm", indicou o Governo, citado pela agência EFE.

Nesse sentido, será implementado um plano que vai permitir às empresas pagar em dez anos as dívidas fiscais.

Paralelamente, o executivo também anunciou o congelamento do preço dos combustíveis por 90 dias.

O Presidente da Argentina, Mauricio Macri, obteve 32% na eleição de domingo, enquanto Alberto Fernández registou 48% dos votos.

"Sobre o resultado das eleições, saibam que eu os entendi. Isto que aconteceu foi pura e exclusivamente minha responsabilidade e da minha equipa do Governo", declarou o Presidente, antes de anunciar as medidas que se destinam a "17 milhões de trabalhadores e suas famílias".

Das dez listas de candidatos à Presidência, assim como para as listas de candidatos às legislativas -- em outubro será renovada metade da Câmara de Deputados e um terço do Senado --, apenas terão acesso às eleições gerais as que receberem pelo menos 1,5% dos votos nestas primárias.

De acordo com as sondagens, em outubro, a escolha dos argentinos vai ser entre a reeleição de Macri ou o regresso da ex-Presidente Cristina Kirchner, agora como vice de Fernández.

O objetivo das denominadas Primárias Abertas, Simultâneas e Obrigatórias (PASO) era que os eleitores escolhessem diretamente os candidatos presentes no escrutínio presidencial de 27 de outubro. Na prática, todos os candidatos foram escolhidos pelos partidos.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório