Meteorologia

  • 24 MAIO 2019
Tempo
17º
MIN 16º MÁX 18º

Edição

CGD admite pagamento de 200 milhões em dividendos mas será prudente

O presidente da CGD admitiu hoje ser plausível o pagamento ao Estado de 200 milhões de euros em dividendos, face aos resultados de 2018, mas disse que há muitos fatores a influenciarem essa decisão na qual o banco será prudente.

CGD admite pagamento de 200 milhões em dividendos mas será prudente
Notícias ao Minuto

20:02 - 01/02/19 por Lusa

Economia Paulo Macedo

O gestor foi questionado sobre se continuava a achar plausível entregar este ano ao Estado 200 milhões de euros em dividendos, tal como tinha admitido em outubro do ano passado, correspondendo à expectativa manifestada pelo Governo.

Paulo Macedo disse que esse valor "continua a ser plausível" tendo em conta a ideia de o banco distribuir aos acionistas 20 a 50% dos resultados e de em 2018 ter tido 496 milhões de euros de lucro.

Contudo, acrescentou, há outras questões que têm de ser ponderadas, nomeadamente autorização do Banco Central Europeu (BCE) e se a CGD tiver de ser mais prudente para fazer face ao abrandamento que se prevê da economia.

Paulo Macedo disse ainda que vê muitas pessoas preocupadas -- "e bem" - com o dinheiro que o Estado teve de pôr na CGD na última recapitalização -- cujo total ascendeu a cerca de 5.000 milhões de euros, dos quais 2.500 milhões de injeção direta --, mas que já não é assunto as devoluções da Caixa ao Tesouro.

"Nós tentaremos gerar rentabilidade para que o dinheiro dos contribuintes possa ser devolvido paulatinamente de acordo com regras de prudência e sustentabilidade", afirmou.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório