Meteorologia

  • 20 JUNHO 2019
Tempo
20º
MIN 19º MÁX 22º

Edição

"Vários países da América Latina estão interessados no Simplex"

Muitos países da América Latina "já se mostraram extraordinariamente interessados" Simplex, entre eles o Paraguai, e o Banco Interamericano de Desenvolvimento "está ciante" das suas potencialidades do programa, disse em entrevista à Lusa a secretária de Estado da Cooperação.

"Vários países da América Latina estão interessados no Simplex"

O Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) tem "um enorme interesse na absorção do Programa Simplex em determinados países. Já há contactos feitos, designadamente houve com o Paraguai, para que o programa Simplex, financiado pelo BID, pudesse ser materializado naquele país. Essas negociações decorrem", explicou Teresa Ribeiro.

Mas, acrescentou a secretária de Estado dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação: "há outros países que estão interessados".

Aliás, "há muitos países da América Latina que se mostraram extraordinariamente interessados no programa Simplex", reforçou a governante.

Segundo Teresa Ribeiro, Portugal tem tido reuniões com o Banco Interamericano de Desenvolvimento para explicar a importância do programa Simplex (de modernização administrativa), não apenas na simplificação da vida dos cidadãos, mas na mitigação de custos de contexto e sobre o seu papel também para as empresas "como facilitador do investimento privado".

Mas também, referiu a secretária de Estado, nas reuniões também se tem falado sobre os "impactos positivos" do Simplex "ao nível da diminuição da corrupção, que é uma das grandes bandeiras hoje da América Latina. Portanto há um conjunto de externalidades positivas do programa que nós temos mostrado".

Já com o Banco Mundial, aproveitando a nova responsabilidade do Ministério dos Negócios Estrangeiros de cogovernação e partilha de responsabilidades com as Finanças nas instituições financeiras multilaterais de desenvolvimento, o objetivo é outro.

"O objetivo de médio e longo prazo é vir a ter técnicos portugueses permanentes no Banco Mundial", disse a Secretária de Estado.

"Temos que ter pessoas lá em permanência, que tenham uma influência direta nas decisões que se tomam no dia a dia, que tenha influência na condução de determinados projetos", reforçou.

Por agora, ou seja, a curto prazo, Portugal está a negociar com o Banco Mundial um memorando de entendimento que prevê que a possibilidade de quando a instituição necessitar de especialistas que falam português pedir a Portugal a indicação de técnicos para trabalhar nas áreas necessárias, em novos projetos.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório