Meteorologia

  • 28 FEVEREIRO 2024
Tempo
15º
MIN 9º MÁX 16º

Quintero recorda passagem pelo FC Porto e atira: "Não sou palhaço"

Colombiano revela que passou por uma depressão quando vestia a camisola do clube azul e branco.

Quintero recorda passagem pelo FC Porto e atira: "Não sou palhaço"
Notícias ao Minuto

09:44 - 06/12/23 por Notícias ao Minuto

Desporto FC Porto

Juan Fernando Quintero, antigo jogador do FC Porto, concedeu, esta quarta-feira, uma extensa entrevista ao jornalista argentino Juan Pablo Varsky, onde abordou temas, entre eles a passagem pelos azuis e brancos, assim como a sua batalha contra a depressão e a frase marcante que ouviu do treinador Nuno Espírito Santo.

O internacional colombiano, agora ao serviço dos argentinos do Racing Club, referiu que a morte da sua avó, em 2014, foi o gatilho para o início dos problemas emocionais.

"Em 2014 tive um choque emocional que foi a morte da minha avó e só recuperei em 2016/2017. Tive que procurar ajuda de um treinador porque não queria mais jogar futebol, não sentia alegria, nem vontade de ser o que sempre fui. Foi muito difícil porque foi a minha avó que me criou. Sofri muito com isso", disse Quintero.

"A minha família apoiou-me, mas fiquei descuidado. Ouço jogadores de futebol falarem sobre depressão e isso aconteceu comigo. Foram dois anos e meio sem saber o que fazer, sem poder desfrutar do futebol, que é a minha vida. Isso custou-me muito. Mas agradeço à minha família porque consegui seguir em frente", acrescentou, antes de falar do regresso à Colômbia para representar o Independiente Medellín.

"No final de 2016 [foi na pré-época de 16/17] estive em Portugal e tive uma experiência com um treinador [Nuno Espírito Santo] que não me queria deixar jogar. Talvez me visse mal por causa dessa situação e tudo o que eu queria era jogar e encontrar a felicidade. Nessa altura, soubemos de uma doença do meu avô e resolvi voltar para a Colômbia para realizar o sonho dele, e o meu também, de jogar pelo Independiente Medellín. Isso foi impagável para mim. Talvez não compreendessem, mas deixei-me guiar pelo coração", frisou.

Juan Fernando Quintero recordou ainda uma frase que lhe foi dita por Nuno Espírito Santo numa conversa entre ambos, mas que caiu muito mal ao futebolista colombiano.

"Lembro-me muito que o treinador disse que me queria na equipa, mas disse algumas palavras que não vou esquecer, que foram: 'Quero que jogues 25 minutos. No dia em que estivermos a perder, entras e resolves e no dia em que estivermos a vencer por quatro ou cinco golos, fazes um túnel e fazes as pessoas divertirem-se'. Palavras muito bonitas, mas não, eu queria era competir. Se me deixas competir, ok. Se não... não sou palhaço. Então, por causa daquela situação, até agradeço aquele treinador porque sem perceber deu-me força interior para tomar a decisão de voltar à Colômbia e ser feliz novamente.'", atirou Quintero.

"'Não tenho nada contra ele, ele disse o que sentia e tudo bem. São formas diferentes de ver a vida e o futebol. E agradeço-lhe porque ele despertou em mim aquele espírito de criança lutadora", finalizou.

Leia Também: "Benfica e Sporting estão a tentar criar a ideia de que há benefícios..."

Recomendados para si

;

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório