Meteorologia

  • 02 DEZEMBRO 2021
Tempo
13º
MIN 10º MÁX 15º

Edição

É bom sinal começar a época à trivela. As notas do Sporting-Sp. Braga

Leões derrotaram o Sp. Braga por 2-1 e conquistaram a nona Supertaça da sua história.

É bom sinal começar a época à trivela. As notas do Sporting-Sp. Braga

Foi a nona Supertaça na história do Sporting. Os leões venceram o Sp. Braga, por 2-1, este sábado, e conquistaram o primeiro troféu da temporada. Para os arsenalistas ainda não foi desta que levaram para o seu museu a Supertaça Cândido de Oliveira.

E se o Sporting terminou a festejar, a verdade é que foi o Sp. Braga a começar melhor. Os minhotos entraram bem na partida e os 20 minutos iniciais foram, na verdade, o seu melhor período no encontro. Fransérgio adiantou os guerreiros do Minho, mas foi por pouco tempo que o Sp. Braga se manteve em vantagem. Ainda na primeira parte Jovane e Pedro Gonçalves deram a volta ao marcador.

No segundo tempo, o Sp. Braga pouco fez, ou melhor, pouco conseguiu fazer para chegar ao empate. O Sporting foi controlando, circulando a bola e até podia ter matado o jogo. Não conseguiu, mas o troféu já não iria escapar aos campeões nacionais. Fique com os destaques da partida em baixo.

Figura

Consumou a reviravolta com o golo da noite e começou a nova época tal como terminou a anterior: a marcar golos decisivos. Pedro Gonçalves até podia ter marcado mais, mas em resumo foi sempre um perigo à solta e uma dor de cabeça para a defesa do Sp. Braga. A exibição só não foi perfeita porque falhou o golo cantado após o erro clamoroso de Matheus, mas aquela trivela deixou água na boca para a época que agora começou.

Desilusão

A equipa do Sp. Braga podia e devia ter feito mais e o seu 'porta-voz' no que diz respeito a uma exibição menos conseguida podia ser Galeno. O avançado dos arsenalistas passou ao lado do encontro, quando se esperava que fosse um dos maiores desequilibradores da equipa de Carvalhal. Ricardo Esgaio, que bem o conhece, levou quase sempre a melhor nos duelos individuais. 

Surpresa

Esta Supertaça foi também dos mais jovens. Nuno Mendes fez mais uma exibição de mão cheia, o que já não é uma grande surpresa. Assistiu Jovane para o primeiro golo do Sporting e esteve irrepreensível na defesa. Do outro lado, no Sp. Braga, Roger Fernandes vai certamente lembrar este jogo para sempre. Apesar da derrota, o jovem de apenas 15 (!) anos foi lançado por Carlos Carvalhal e estreou-se na equipa principal dos arsenalistas diante do campeão nacional.

Rúben Amorim

Desta vez nem foi preciso estrelinha. O Sporting foi o justo vencedor da Supertaça e Amorim estudou mais uma vez o Sp. Braga como ninguém. Disse no final que o golo sofrido libertou a equipa e a verdade é que os minhotos só conseguiram uma boa entrada no jogo, pouco mais fizeram durante os 90 minutos. Os leões parecem manter os pontos fortes do ano passado e isso é um bom indicador para 2021/22.

Carlos Carvalhal

A sua equipa entrou bem e o jogo parecia desde cedo que seria equilibrado até final. Acabou por não ser e nem o intervalo fez bem à equipa do Sp. Braga. Carlos Carvalhal afirmou ficar contente com o trabalho levado a cabo pelos seus jogadores, mas é preciso muito mais se quiserem melhorar o 4.º lugar da temporada passada.

João Pinheiro

Prestação segura e sem grandes momentos de polémica. O jogo obrigou-o a ir várias vezes ao bolso, mas teve um critério, ainda assim largo, o que beneficiou o espetáculo.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório