Meteorologia

  • 07 MARçO 2021
Tempo
12º
MIN 10º MÁX 18º

Edição

Clássico aos olhos de Chaínho: Dos casos à opção "preponderante" de Jesus

Chaínho fez connosco a análise do FC Porto-Benfica, desta sexta-feira. O antigo jogador dos dragões enalteceu o “respeito” entre as equipas e a maturidade em termos táticos de cada uma.

Clássico aos olhos de Chaínho: Dos casos à opção "preponderante" de Jesus

"Foi um Clássico muito aguerrido e de muito respeito entre as equipas". Foi assim que Chaínho começou por descrever o jogo entre FC Porto e Benfica, no Dragão, relativo à 14.ª jornada da I Liga, que terminou empatado a um golo.

Na opinião do antigo futebolista dos dragões, num exclusivo do Desporto ao Minuto, as duas equipas estiveram em bom nível, e não houve nenhuma que se tivesse destacado em relação à rival.

"O líder do campeonato também empatou e, parece que não, ajudou a que houvesse ainda mais vontade de ganhar. Não houve ninguém que tenha sido melhor, foi um jogo bem conseguido de ambos. Os pormenores é que fizeram a diferença. Eu revi o jogo e as oportunidades que existiram foram 50/50. Foram duas equipas muito adultas em termos táticos", referiu Chaínho, que enalteceu a estratégia de Jorge Jesus ao colocar Grimaldo mais adiantado no terreno.

"Foi preponderante. O lado direito do FC Porto é um lado muito ofensivo. No sistema da equipa, os laterais abrem muito e o Grimaldo acabou por fechar bem no momento de construção. Foi bem pensado”, frisou.

Chaínho deixou elogios ao jogo de Weigl, que é "um jogador com bom critério e que com um toque consegue desmontar a equipa adversária", e deixou claro que "Taremi foi bem expulso". No entanto, ao comentar as palavras de Pepe relativas a uma possível expulsão de Pizzi, o ex-jogador aceitou o critério do árbitro.

Notícias ao MinutoJulian Weigl num duelo com Zaidu© Global Imagens

O que, na sua opinião, fez a diferença foi o facto de a formação portista estar desgastada em virtude do último encontro da Taça de Portugal, frente ao Nacional, e do prolongamento disputado.

“Sim, reparei nisso nos últimos 15 minutos, ainda por cima com 10 jogadores. Estas coisas sentem-se… Por vezes o incentivo do público ajuda a superar o cansaço, mas não houve público. É normal que a fadiga fosse notória e isso notou-se no último quarto de hora”, enalteceu Chaínho, que destacou quatro figuras neste encontro.

"Da parte do Benfica, o Weigl e o Grimaldo. No FC Porto, destaco o Pepe e o Corona, que teve momentos brilhantes. O golo nasceu dele. Todos os jogadores estiveram bem num cômputo geral, mas estes destacaram-se”, finalizou.

Notícias ao MinutoTecatito Corona a disputar a bola com Nuno Tavares© Getty Images

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório