Meteorologia

  • 23 MARçO 2023
Tempo
11º
MIN 10º MÁX 19º

Casa Manoel de Oliveira lança ciclo relacionado com o cinema nacional

A Casa do Cinema Manoel de Oliveira, no Porto, vai dar início a um ciclo que aborda a relação do realizador que deu nome àquele espaço com o contexto maior do cinema português, anunciou hoje a Fundação de Serralves.

Casa Manoel de Oliveira lança ciclo relacionado com o cinema nacional

'Manoel de Oliveira no Cinema Português I' é o primeiro capítulo, como o nome indica, de uma série de ciclos que vão acontecer nos próximos anos, "cujo enfoque procurará perspetivar e enquadrar o percurso autoral de Oliveira no panorama do cinema nacional", como se pode ler no plano de atividades de Serralves para 2023.

Com o título 'A Bem da Nação', a exposição vai centrar-se nas primeiras décadas de trabalho de Manoel de Oliveira, entre 1929 e 1969, disse hoje o diretor da Casa do Cinema, António Preto, numa apresentação aos jornalistas da programação para 2023.

A exposição vai ser realizada na íntegra "a partir de uma visão de dentro", ou seja, daquilo que são os arquivos de Manoel de Oliveira e daquilo que o realizador "considerou ser relevante [na] relação" com o cinema português ao longo das décadas.

A exposição será feita com a colaboração da Cinemateca Portuguesa e conta com cocuradoria do realizador e professor universitário João Mário Grilo.

A mostra "pretende desde logo 'desarquivar' o arquivo de Manoel de Oliveira, porque Manoel de Oliveira, além de ter sido cineasta, é também um arquivista, se assim o [se pode] dizer", realçou António Preto.

O plano de atividades acrescenta que "ao longo de mais de uma dezena de sessões, [se apresentará] uma parte significativa da filmografia do realizador produzida nesse intervalo [de anos], sempre em diálogo com a produção portuguesa sua contemporânea".

Assim, se numa primeira fase "Oliveira participa no que [se] pode designar como cinema de vanguarda ao mesmo tempo que integra, como ator, o elenco de 'A Canção de Lisboa' (1933)", num segundo momento "é possível colocar 'O Pão' (1959-1963) em diálogo com o 'cinema industrial', que foi terreno fértil de experimentação para os nomes do Novo Cinema".

"Já numa terceira fase, encontram-se paralelos entre o interesse etnográfico de Oliveira no início dos anos 1960 e o que viria a ser um dos focos do documentarismo português da década seguinte, a antropologia visual", pode ler-se no mesmo texto.

Para além do ciclo sobre 'Autorretratos no Cinema', iniciado este mês e que se estende a fevereiro, a Casa do Cinema Manoel de Oliveira vai fazer uma retrospetiva integral do trabalho de Jean-Marie Straub e Danièle Huillet, "dois autores que trabalharam de forma muito intensa as possibilidades de entendimento da relação entre cinema e política", disse hoje António Preto.

A retrospetiva vai acontecer entre setembro e dezembro e vai obrigar a uma revisão de toda a legendagem dos filmes da dupla francesa, salientou o diretor da Casa do Cinema.

TDI // MAG

Lusa/fim

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sétimo ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório