Meteorologia

  • 07 DEZEMBRO 2019
Tempo
10º
MIN 9º MÁX 17º

Edição

Tributo à morna em Lisboa com música, debates e muita "sodade"

Cantores, pintores e mestres na construção de instrumentos musicais vão juntar-se em Lisboa a partir de terça-feira, Dia Nacional da Morna em Cabo Verde, para homenagear este género musical em vias de ser inscrito como Património Mundial.

Tributo à morna em Lisboa com música, debates e muita "sodade"
Notícias ao Minuto

09:37 - 02/12/19 por Lusa

Cultura Música

"Morna: Sons, Personagens e Sentimentos" é o nome dado ao evento que decorrerá no Centro Cultural de Cabo Verde em Lisboa e que começa terça-feira e termina a 17 de dezembro, data do falecimento da cantora cabo-verdiana Cesária Évora.

"A morna é a música mais ouvida pelos cabo-verdianos na diáspora. Com ela, os cabo-verdianos lembram a partida e partilham a saudade da terra", disse à agência Lusa José Maria Silva, responsável do Centro Cultural de Cabo Verde em Lisboa.

O evento pretende ser "um tributo à morna, às personagens da morna: compositores, instrumentalistas, construtores de instrumentos, cantores", acrescentou.

Para José Maria Silva, pretextos para tocar e cantar a morna nunca faltaram aos cabo-verdianos, nomeadamente na diáspora, que desta forma se sentem mais próximos da sua terra.

E se durante um tempo os mais novos se afastaram da morna, ainda que involuntariamente, como aconteceu no passado com o fado em Portugal, este género musical é agora admirado e impulsionado por jovens cantores que "trouxeram uma nova jovialidade" à morna.

Pelo caminho, a internacionalização que Cesária Évora deu à morna fez com que esta música se espalhasse por todo o mundo, sendo hoje objeto de uma candidatura a Património Cultural Imaterial da Humanidade, que deverá em breve conhecer a sua decisão definitiva.

Lura, Nancy Vieira, Cremilda Medina são algumas das artistas que levarão a morna ao palco do Centro Cultural de Cabo Verde em Lisboa, onde se realizarão igualmente exposições, palestras, 'workshops' e sessões musicais, sempre com a morna como tema.

Na terça-feira, Dia Nacional da Morna em Cabo Verde, será inaugurada uma mostra sobre a morna, na qual poderão ser admirados objetos pessoais e icónicos de artistas como Bana, Ildo Lobo, Cesária Évora e Eugénio Tavares, que difundiram este género musical por todo o mundo.

No mesmo dia, será inaugurada uma exposição de pintura de Kiki Lima e António Firmino, também dedicada à morna. A música estará a cargo da cantora Nancy Vieira. Os cantores Armando Tito e Leonel Almeida atuarão na sexta-feira.

No dia 12 de dezembro Cremilda Medina sobre ao palco e será inaugurada uma exposição e um workshop de construção de instrumentos musicais presentes na morna, com Aniceto Gomes.

Este cabo-verdiano residente no Mindelo, ilha de São Vicente, é um dos mais conceituados construtores de instrumentos musicais acústicos e eletrónicos de corda, tendo sido aluno de João Baptista Fonseca, conhecido por "mestre Baptista", e uma referência nesta arte, a nível nacional e internacional.

A programação termina a 17 de dezembro, data que assinala o aniversário da morte de Cesária Évora, com uma conversa aberta sobre a morna, proferida pelo sociólogo César Monteiro, e uma sessão musical que contará com as artistas Lura e Maria Alice.

Há um ano, durante uma conferência em Cabo Verde alusiva ao Dia Nacional da Morna, na cidade da Praia, o presidente do Instituto do Património Cultural (IPC), Jair Fernandes, anunciou que 2019 seria o ano dos eventos da morna.

O Dia Nacional da Morna assinala-se a 3 de dezembro, pois nessa data nasceu Francisco Xavier da Cruz, mais conhecido por B. Léza, que é considerado um dos maiores compositores deste género musical.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório