Meteorologia

  • 13 DEZEMBRO 2019
Tempo
15º
MIN 14º MÁX 17º

Edição

Estruturas artísticas lusas podem concorrer a fundo Iberescena em 2020

Todas as estruturas artísticas portuguesas vão poder a partir de 2020 concorrer ao Fundo de Ajudas para as Artes Cénicas Ibero-Americanas, no âmbito da adesão de Portugal ao Programa Iberescena, de promoção de artes cénicas.

Estruturas artísticas lusas podem concorrer a fundo Iberescena em 2020
Notícias ao Minuto

13:00 - 18/10/19 por Lusa

Cultura Arte

O anúncio foi feito hoje pelo Ministério da Cultura que, através da Direção-Geral das Artes, decidiu promover a adesão de Portugal ao Programa Iberescena, o que significa que as estruturas portuguesas se podem candidatar ao Fundo de Ajudas para as Artes Cénicas Ibero-Americanas, a partir do próximo ano.

"A adesão de Portugal irá permitir a todas as estruturas artísticas portuguesas a apresentação, já em 2020, de candidaturas às linhas de apoio disponíveis através deste Fundo. Portugal reforça, assim, a cooperação ibero-americana já existente para a área da Cultura", afirma o comunicado.

Criado em novembro de 2006, na sequência da Cimeira Ibero-americana de Chefes de Estado e Governo celebrada em Montevideu, no Uruguai, este programa integra, até agora, 14 países: Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Equador, El Salvador, Espanha, México, Panamá, Paraguai, Peru e Uruguai.

O Programa Iberescena tem como principais objetivos promover as atividades de artes cénicas com linguagens inovadoras e novas expressões que dialoguem com a cena contemporânea.

Fomentar a distribuição, circulação e promoção de espetáculos ibero-americanos, incentivar as coproduções de espetáculos entre produtores públicos e/ou privados da cena ibero-americana e promover a sua presença no espaço cénico internacional, são outros dos objetivos desta iniciativa.

Com o Programa Iberescena, pretende-se ainda promover a criação em artes cénicas de obras de autores ibero-americanos, apoiar os espaços cénicos e os festivais ibero-americanos, dando prioridade às produções regionais, favorecer o aperfeiçoamento profissional neste setor, colaborar com outros programas relacionados, e incentivar projetos que incluam as temáticas de género, bem como de povos afrodescendentes, que favoreçam a coesão e inclusão social.

Portugal será representado nesta iniciativa pelo diretor-geral das Artes, Américo Rodrigues.

A ministra da Cultura, Graça Fonseca, responsável pela decisão da integração de Portugal neste programa, destaca a importância desta plataforma de intercâmbio, que permitirá criar novas oportunidades de colaboração e apostar num significativo aumento da projeção da atividade cultural e artística portuguesa no contexto latino-americano.

Para o presidente do Conselho Intergovernamental do Programa, Marcelo Allasino (diretor executivo do Instituto Nacional de Teatro da Argentina), "esta é uma grande conquista para a Iberescena, por ampliar as possibilidades de cooperação na Península Ibérica e reforçar a presença da língua portuguesa no programa, abrindo inúmeras possibilidades de desenvolvimento para as artes performativas latino-americanas".

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório