Meteorologia

  • 09 AGOSTO 2022
Tempo
29º
MIN 17º MÁX 30º

A Meta quer impedir que trabalhadores falem sobre direito ao aborto

A empresa reconhece que é um tema divisivo e que pode levar a que as pessoas se sintam “alvos de acordo com género ou religião”.

A Meta quer impedir que trabalhadores falem sobre direito ao aborto

A empresa responsável pelo Facebook, a Meta, terá decidido proibir os trabalhadores da divisão Workplace de discutirem o aborto e o direito à interrupção voluntária da gravidez, conta o site The Verge.

A publicação refere que a proibição partiu da vice-presidente de Recursos Humanos da Meta , Janelle Gale, que apontou para um “risco crescente” de que a empresa seja vista como um “ambiente de trabalho hostil”. Durante uma reunião com os trabalhadores, Gale terá afirmado que o aborto é “o tópico mais divisivo e denunciado por trabalhadores”, notando que “mesmo que as pessoas sejam respeitadoras e tentem respeitar outras perspetivas sobre o aborto, as pessoas ainda podem sentir-se alvos de acordo com o género ou religião”.

De acordo com os documentos internos da empresa analisados pela publicação, os trabalhadores estão proibidos de ter “opiniões ou debates sobre o aborto ser certo ou errado, existência de direitos de abortar e perspetivas políticas, religiosas e humanitárias sobre o assunto”.

Notar no entanto que, apesar desta proibição sobre o aborto, a Meta não impede que os trabalhadores discutam outros temas como os direitos da comunidade trans, imigração e até o movimento Black Lives Matter.

Leia Também: Facebook remove 21,7 milhões de conteúdos de violência no 1.º trimestre

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;

Recebe truques e dicas sobre Internet, iPhone, Android, Instagram e Facebook!

O mundo tecnológico em noticias, fotos e vídeos.

Obrigado por ter ativado as notificações de Tech ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório