Meteorologia

  • 24 MAIO 2018
Tempo
16º
MIN 16º MÁX 16º

Edição

Eleições? "Não há nenhum opositor à Direita capaz de vencer Lula"

Fernando Medina falou, não sobre a prisão de Lula, mas sobre o contexto político e social vivido no Brasil que levou à detenção do antigo presidente.

Eleições? "Não há nenhum opositor à Direita capaz de vencer Lula"
Notícias ao Minuto

22:59 - 10/04/18 por Tiago Miguel Simões

Política Brasil

Na 21ª hora de hoje, na TVI 24, Fernando Medina contextualizou a situação vivida no Brasil e até a prisão de Lula de Silva. Para tudo isto recuou aos anos da presidência do atual candidato do Partido dos Trabalhadores.

"Eu acho que ele (processo de Lula da Silva) não se entende fora do que é o contexto geral do que está a acontecer na sociedade brasileira", começou por dizer, partindo depois para a análise da história política recente do Brasil.

"Lula da Silva é um presidente particularmente bem sucedido com um mandato marcado por um forte crescimento da economia brasileira e pela utilização desse forte crescimento para a redução das desigualdades e por retirar da pobreza largos estratos da população brasileira. Ao mesmo tempo esse período foi marcado por uma forte afirmação internacional do Brasil", explicou.

Até aqui tudo bem, o problema começou depois da saída de Lula da presidência. " Entra Dilma e Dilma o que é que apanha? Uma economia em crise. A economia brasileira passou de um crescimento de cerca de 4% para uma recessão de -4% durante muito tempo", disse comparando a situação à vivida em Portugal durante os anos do Governo de Passos de Coelho.

"Nós já achamos a situação de Portugal muito dura no ponto de vista económico e social durante os anos da Troika. Ora o Brasil experimentou uma situação muito pior", garantiu."O Brasil passou de uma situação de grande otimismo e possibilidade de saída da pobreza para uma situação em que a economia entrou em declínio. Em colapso, com a miséria a voltar para muitos", afirmou dizendo que "é neste caldo de descontentamento e revolta popular que se dão vários fenómenos em simultâneo".

Primeiro, a "destituição de Dilma", depois "o inicio dos processos judicias da Petrobras e da Odebrecht" e agora o Caso Lula da Silva.

O Presidente da Câmara de Lisboa questionou ainda a "justiça dentro da justiça Brasileira"."A acusação feita na base dos mecanismos da delação premiada é hoje altamente questionável que tenha condições de propiciar um sistema de justiça digno", mas vai mais longe.

Medina afirma que o problema brasileiro é de "enorme complexidade e risco no ponto de vista democrático".Já sobre as eleições, Fernando Medina explicou que "O PT não conseguiu encontrar uma solução à medida de Lula da Silva. Por isso, Lula afirma-se como candidato do PT com sondagens esmagadoras".

Para o autarca "Não há nenhum opositor à Direita capaz de vencer Lula mas também não há ninguém à Esquerda capaz de o substituir". Ainda na opinião de Fernando Medina o país "está mergulhado num quadro de complexidade" e o Partido dos Trabalhadores (pelo qual Lula é candidato) "não tem capacidade de se regenerar e está completamente abalado pelos escândalos de corrupção".

Ainda segundo Fernando Medina esta é a única forma de se perceber a prisão de Lula da Silva, analisando todo o seu contexto, até porque frisou nada, a não ser uma delação premiada, culpabiliza Lula por qualquer tipo de crime.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório

Os cookies ajudam-nos a melhorar a sua experiência como utilizador.

Ao utilizar o nosso website, está a aceitar o uso de cookies e a concordar com a nossa política de utilização.