Meteorologia

  • 24 JANEIRO 2018
Tempo
MIN 1º MÁX 6º

Edição

"Não concordo que o Estado seja nosso paizinho e nos diga o que fazer"

O fundador do Clube dos Pensadores comenta, esta terça-feira, a decisão do Governo em limitar a venda de produtos com elevado teor de sal e açúcar nos estabelecimentos hospitalares e centros de saúde.

"Não concordo que o Estado seja nosso paizinho e nos diga o que fazer"
Notícias ao Minuto

11:49 - 02/01/18 por Patrícia Martins Carvalho

Política Joaquim Jorge

Joaquim Jorge apoia a decisão do Governo em limitar a venda de produtos prejudiciais à saúde em bares ou cafetarias de hospitais e centros de saúde.

O fundador do Clube dos Pensadores considera que se trata de uma “boa medida com vista a promover a saúde em geral”, até porque se trata de uma “estratégia integrada para a promoção da alimentação saudável (…) com impacto direto na prevenção e controlo das doenças crónicas”.

Contudo, o biólogo de formação sublinha que, ao contrário desta decisão, “há medidas que interferem com a nossa liberdade individual e pessoal” e, com isso, Joaquim Jorge não concorda, como também não concorda que o “Estado seja nosso paizinho e nos diga o que podemos ou não fazer”.

E relativamente a esta questão dá como exemplo o facto de o Código de Estrada permitir multar quem conduza e fume em simultâneo se o agente da autoridade assim o entender.

“Não concordo”, frisa, acrescentando: “Odeio ter que viver numa sociedade proibicionista e com excesso de normas: não posso fazer isto, não posso fazer aquilo”.

Nesta senda, Joaquim Jorge é apologista de que existam “menos sinais de proibição e mais sinais de responsabilização e informação”, defendendo ainda que esta medida acerca da limitação da venda de produtos prejudiciais à saúde se alargue aos estabelecimentos de ensino públicos.

Antes de terminar o seu comentário enviado à redação do Notícias ao Minuto, o fundador do Clube dos Pensadores deixa claro que “naquilo que o Estado gere e coordena deve dar o exemplo, mas não deve mandar num cidadão nem do que é dele, nem em propriedade privada”.

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório