Congresso do PCP começou com a Internacional e aplausos em Almada

O XX Congresso do PCP começou hoje às 10:35, poucos minutos depois da hora marcada, no Complexo Municipal dos Desportos de Almada, com os delegados a cantar a Internacional de pé, seguindo a tradição nos conclaves comunistas.

© Global Imagens
Política Comunistas

Depois de ouvirem a Internacional, de pé e a maioria de punho erguido, os delegados presentes gritaram PCP/PCP e aplaudiram a abertura do XX Congresso, anunciada por Jaime Toga, da Comissão Política do PCP.

PUB

Em seguida, os delegados passaram à aprovação por braço no ar, por unanimidade, da composição da mesa da presidência e da ordem de trabalhos, que inclui a discussão da Proposta de Resolução Política e a eleição do Comité Central.

'PCP - Com os trabalhadores e o povo, Democracia e Socialismo' é o lema do XX Congresso dos comunistas, expresso no painel vermelho, verde e branco, que enquadra as bancadas e mesas da presidência, 'vestidas' também na cor vermelha.

Os outros slogans presentes na sala do Congresso são "Basta de submissão à União Europeia e ao Euro" e "Emprego, Direitos, Produção e Soberania" e "Os valores de Abril no futuro de Portugal".

No recinto exterior do Congresso foi instalada uma banca das Edições Avante!, outra da Juventude Comunista Portuguesa e uma terceira, nas quais os militantes podiam comprar desde crachás do PCP, ao Programa e Estatutos, e discos com os hinos comunistas, para além do quiosque do café.

No pavilhão, um ecrã gigante no topo das bancadas, onde ondula uma bandeira comunista, e dois mais pequenos de cada lado completam o cenário do palco onde vão suceder-se as intervenções durante os três dias do conclave.

A primeira intervenção de fundo cabe ao secretário-geral do partido, Jerónimo de Sousa, prevista para as 11:00.

 

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS